Análise Halo 4

Depois de a Bungie ter abandonado Halo, a Microsoft criou o seu próprio estúdio dedicado ao jogo, 343 Industries. A Bungie praticamente popularizou sozinha os FPS para consolas, com o primeiro Halo que nos trouxe Master Chief. Para fechar o seu percurso em Halo eles fizeram uma prequela, Reach, que, essencialmente foi o ponto final da Bungie no universo Halo. Mas Halo e Master Chief não iriam ficar dormentes por muito tempo. Eles não podiam. A Microsoft tinha nas mãos um verdadeiro blockbuster, um gigante de bilhões de dólares e não o iria abandonar. Halo 4 é a primeira parte de uma nova sequência, o início de uma nova trilogia. Terá a 343 capacidade para Halo?

Em vez de reinventar a série à sua imagem, 343 tratou Halo 4 com cuidado, tentando manter o máximo da sua magia que conseguiu . A garantia dos fãs de sempre, em vez de um grito de guerra que poderia deitar tudo a perder. Não mudar nada também poderia acabar em fracasso por isso a 343 sabia que o segredo estava em tentar encontrar um equilíbrio entre o que se mantinha e o que era para mudar. Halo 4 começa seguindo as mesmas passadas do primeiro jogo. Master Chief está em cryo-stasis a bordo de um cruzador CSNU, despertado por uma ameaça à sua nave. Só que desta vez não é a Pillar of Autumn, mas uma abandonada chamado Forward Unto Dawn que vão reconhecer se jogaram Halo 3. As batalhas nos anéis dos jogos anteriores passaram agora para um planeta chamado Requiem, uma esfera em camadas que foi palco para os precursores – Forerunners -, subjugadores antigos da galáxia cuja civilização criou as super armas que têm perseguido desde  o primeiro Halo.

Halo 4 é um jogo  absurdamente bonito, desde selvas verdes delicadamente detalhadas à superfície do planeta queimada pelo sol do meio-dia ou até as colorações das construções dos Forerunners. É uma paleta, confiante, ampla e variada que influencia o ritmo do jogo com esplendor visual. Mas os puristas ficarão aliviados ao saber que além de parecer melhor Halo nunca se sentiu melhor também. Halo 4 é executado numa nova versão do motor Reach. O controlo do Master Chief está bastante melhorado, com um peso real no movimento, mas com velocidade suficiente. O combate de Halo, continua aberto e dinâmico e ainda é muito mais gratificante do que a maioria dos FPSs actuais. A jogabilidade foi aperfeiçoado durante uma década e aperfeiçoado ainda mais aqui.

Há uma serie de novas idéias entre toda a familiaridade, embora não se desvie muito do modelo habitual. Os novos inimigos Forerunner e armas são a novidade mais óbvia.  Eles são introduzidos de forma bastante pesada e, em grandes ondas, pelo menos, são muito menos divertido de lutar do que os covenant. No entanto eles são uma adição decente para o catálogo de inimigos de Halo. Lembram os Flood na sua agressão esmagadora0. As suas arma, entretanto, são divertidas reviravoltas, mas  parecem apenas pequenas mudanças de armas já habituais.

Em qualquer caso, o Master Chief está de volta com uma campanha que está entre as melhores da série, batendo os titulos passados.  Os novos inimigos e armas são uma grande adição e são variados o suficiente. Assim como em Aliens vs Predator ou Starcraft três facções distintas, o terceiro lado do universo de Halo.  A inteligência artificial dos inimigos volta a brilhar de e contribui para que cada batalha seja diferente. Neste aspecto, o fato de que os inimigos terem uma inteligência adequada, recuperem o escudo, ou tentem até fugir ou atacar pelo flanco é algo que sempre foi elogiado pela saga Halo. O que é mais surpreendente é que, dez anos depois, o fato de que um inimigo perceber que lançámos uma granada e tentar minimizar o seu impacto continua a ser raro nos videojogos.

Mas não os deméritos dos seus rivais não diminui Halo 4, a luta é ainda incrivelmente divertida e intercala momentos na campanha para combater em veículos. A história é bem contada, com base em cutscenes e muito diálogo nas zonas mais calmas. Além disso, a campanha é muito replayable graças à possibilidade de fazê-lo com quatro jogadores em co-op e incluir no início uma série de modificadores, que podem ativar ou desativar cada jogo. Podemos ativar vários de uma vez, que vão desde ter que atacar os inimigos corpo a corpo para regenerar o escudo, além de outros modificadores mais originais. Em combinação com o modo cooperativo e sistema denso, com estatísticas de jogo, o que garante que à campanha muitas semanas e meses de diversão.

Halo tem uma enorme comunidade de jogadores online e a série tem sido verdadeiramente inovadora no online das consolas, desde a sua primeira implementação em Halo 2. Em Halo 4 a ambição é enorme, uma vez que visa não só oferecer modos competitivos online, mas também para nos manter no universo Halo viciados por muitos meses, através do lançamento de novos conteúdos a cada semana no novo modo de Spartan Ops. É um modo cooperativo não limitado apenas a colocar novos desafios cada episódio, cinco missões cada um, mas também se comprometeu a seguir a narrativa do universo de Halo com vídeos contando um pouco mais da história. E a melhor parte é que ele é completamente gratuito, algo que é extraordinário.

O lado tradicional competitivo está presente em muito particular no multiplayer competitivo, tão semelhantes e tão diferentes de outros shooters . Assim como os escudos constantemente salvam o Master Chief no modo história, no online competitivo essa proteção faz com que seja preciso uma maior habilidade necessária para matar os inimigos, e há uma grande diferença entre jogadores experientes e aqueles que não são . Continua tão viciante e equilibrado, como sempre, com uma variedade de mapas e modos de jogo. Há ainda uma enorme lista de novos modos que vão conhecer quando entrarem nos modos online.

À medida que ganham experiência  ganham acesso a novos equipamentos e configurações. Podem desbloquear armas e habilidades de armadura Spartan para montar o nosso equipamento e itens de cosmética e outros detalhes para fazer o capacete e todas as armaduras  do nosso agrado visualmente.  A partir de um certo nível podem escolher entre diversas especialidades que fazem alguma diferença. Que escolhe o “Rogue” terá uma ligeira vantagem ao apontar com zoom, o engenheiro sabe onde vão cair  os itens durante partidas multiplayer alguns segundos antes. É um passo que desagradou a alguns fãs da série, mas é subtil e conservador o suficiente para não mudar as coisas demais.  No geral, este é um modo multiplayer completo que garante meses ou anos de servidores povoados, especialmente desde que a Microsoft propôs constantemente encorajar esta faceta do jogo.

Além da campanha excepcional tem um multiplayer enorme e, acima de tudo, muito generoso. É raro encontrar hoje um jogo com a promessa de conteúdo semanal gratuito, sem a necessidade de comprar um passe de temporada. Com Spartan Ops a Microsoft garante novos conteúdos por um longo tempo, e não apenas para adicionar mapas, mas novas histórias, acompanhadas de vídeos com uma produção meticulosa, e isso é algo muito louvável. A Microsoft conseguiu tornar Halo um ícone de entretenimento e com Halo 4 deu um passo gigante. Sem grandes duvidas um dos melhores jogos do ano.

Pontuação: 9.8/10

Tiago Roque

Leave A Comment