Análise Ace Combat: Assault Horizon Enhanced Edition

Ace Combat teve um lugar especial na minha infância, sendo Ace Combat 3 um dos meus jogos favoritos da PlayStation original. Sinceramente não me lembro se é ou não um jogo bom, não o jogo desde esse tempo e na altura não era muito critico. Não me lembro da história também, mas gostava de aviões e a acção frenética e falta de realismo fez-me ficar colocado. Tecnologia de jacto a voar sobre uma cidade, desencadeando dezenas de mísseis num mergulho e as manobras durante as dogfights fazem de Ace Combat um dos simuladores aéreos de maior sucesso de sempre. A realidade é muito mais chata que o virtual e podemos não acreditar que pilotar um avião não seja minimamente como Ace Combat no faz acreditar, mas pessoalmente acho que devia ser, era bastante mais espetacular.

Ace Combat ganha forma com nomes do mundo real mas pinta-os em cima de uma realidade muito mais interessante. O último jogo da série, Ace Combat: Assault Horizon chega ao PC em forma desta Enhanced Edition. Com uma nova apresentação cinematográfica e aeronaves que não são aviões a jacto  Assault Horizon tenta fazer algo novo com uma velha fórmula, mas mantendo essa fantasia viva.

Um novo modo Dogfight foi adicionado ao tradicional combate aéreo. Longe de ser um novo mini-jogo, o modo de duelo permite travar em inimigos próximos e seguir atrás deles, como se numa corda, disparando tiros de alta precisão e obtendo close-ups dos resultados. Com efeito, acrescenta combos e funciona muito bem. Ocasionalmente encontram um inimigo que simplesmente não vai morrer, porque ele deveria levá-lo através de uma perseguição através de uma paisagem única, até bater num edifício. Parece engraçado o suficiente, mas é óbvio que era para acontecer, o que elimina o efeito surpresa. Há também um sistema semelhante para ataques terrestres. Não é nem um pouco realista, mas ninguém joga Ace Combat à espera de realismo mas sim para uma simulação de um-para-um, que pode parecer real mas todos sabemos que não tem  qualquer parecença com esta. Enquanto a mesma jogabilidade  permanece, tudo adquire um novo ângulo cinematográfico. Assault Horizon é tão obcecado em destruir aviões como Burnout é com carros. O novo modo de duelo traz a câmara de perto aos aviões inimigos, em seguida, transforma-se numa panela em câmara lenta para os ver a se desintegrar numa chuva de pedaços.

Helicópteros fazem também a sua primeira aparição. Eles podem não ser aviões a jacto  mas é muito divertido de se esquivar por trás de prédios para fugir mísseis. O que não é tão divertido são os segmentos on rails que não são minimamente tão divertidos como tudo o resto.  Então, o que faz com que esta edição tão “enhanced”? Ela vem com todos os DLC, que ascende a novos aviões, novas missões, e um punhado de skins. Embora seja bom ter tudo isso de origem, a maior parte do conteúdo não acrescenta nada de muito significativo.

Em vez da paisagem do comum para a série baseado num mundo território  Assault Horizon tem lugar no nosso mundo. Felizmente, ele nunca tenta pintar uma ficção política muito detalhada. Há rebeldes que são apoiados pelo maior e mais malvado dos bandidos, e isso é tudo que precisam de saber. Ela começa promissor, mas a meio caminho ele desiste e começam a acontecer coisas sem nenhum motivo aparente. Neste aspecto este não é dos melhores Ace Combat sem duvida, mas consegue compensar noutros aspectos, maioritariamente na sua jogabilidade. Graficamente é bonito sem duvida, mas nada que se aproxime sequer perto de Battlefield 3 por exemplo.

No PC, não existem simuladores aéreos  arcade em abundância. Hawx é mais tolerado do que amado na verdade, é um jogo competente  mas pouco mais do que isso. Ao contrário de Hawx, Assault Horizon é envolvente, desafiador e agradável para o que é. Digam o que quiserem sobre as mudanças, pelo menos este tem personalidade. Ace Combat: Assault Horizon quer contar uma história sobre pessoas que voam em aviões rápidos que fazem as coisas heróicas e fantásticas. Há longevidade limitada, e o boss final não vale a pena o esforço, mas no geral é um jogo polido que oferece diversão suficiente para nos manter a jogar até ao fim. Pode não ser o melhor jogo Ace Combat, mas dentro do género é o melhor que o PC tem. Se este for o inicio de um futuro promissor da série no PC este só tem a ganhar.

Pontuação: 7.5/10

Requisitos do Sistema

Minimum:

    • OS:Windows XP , Windows Vista, Windows 7, 8 (32 or 64 bit versions, optimized for 64 bit and multicore processors )
    • Processor:Intel Core 2 Duo 1.8Ghz or AMD Athlon X2 2.4 Ghz
    • Memory:2 GB RAM
    • Graphics:Nvidia GeForce 8800GT and higher ; ATI radeon HD 3850 and higher
    • DirectX®:9.0c
    • Hard Drive:16 GB HD space
    • Sound:Direct Sound Compatible
    • Other Requirements:Broadband Internet connection and software installation of and log-in to Games For Windows – LIVE
    • Peripherals: Mouse & keyboard, Microsoft Xbox 360® Controller for Windows® or equivalent, Logitech Rumblepad 2 USB, Logitech Dual Action. Supported Flighsticks (Thrustmaster: T.Flight Hotas X,T.16000M, T.Flight Stick X, Speedlink SL-6640 Black Widow Flightstick, Hori Flightstick EX2, Saitek Aviator for Xbox 360)

Recommended:

    • OS:Windows Vista, Windows 7, 8 (32 or 64 bit versions, optimized for 64 bit and multicore processors )
    • Processor:Intel Core 2 Quad 2.7Ghz or better, AMD Phenom II X4 3Ghz or better
    • Memory:4 GB
    • Graphics:Nvidia GeForce 8800GT and higher ; ATI radeon HD 3850
    • DirectX®:9.0c
    • Hard Drive:20GB
    • Sound:Direct Sound Compatible
    • Other Requirements:Broadband Internet connection and software installation of and log-in to Games For Windows – LIVE
    • Peripherals: Mouse & keyboard, Microsoft Xbox 360® Controller for Windows® or equivalent, Logitech Rumblepad 2 USB, Logitech Dual Action. Supported Flighsticks (Thrustmaster: T.Flight Hotas X,T.16000M, T.Flight Stick X, Speedlink SL-6640 Black Widow Flightstick, Hori Flightstick EX2, Saitek Aviator for Xbox 360)

Tiago Roque

Leave A Comment