Análise Receiver

Receiver é um jogo da Wolfire que foi criado ao longo de uma semana para um concurso de criação de jogos, no género FPS. Apesar do óbvio curto período de desenvolvimento  e os problemas que isso traz normalmente, Receiver tem um dos conceitos mais originais e refrescantes dentro do género que eu joguei desde à muito tempo, senão sempre.

Desde que me lembro que os FPS se jogam praticamente da mesma maneira. Obviamente foram surgindo novos elementos como veículos  habilidades e fatos nanotecnologicos  mas no fundo não deixam de ser jogos em que apontamos uma arma, disparamos contra uma série de AI normalmente pouco inteligentes e acabamos o jogo normalmente sem qualquer dificuldade.

Recarregar a arma implica normalmente carregar num botão, praticamente todas as armas são iguais simplesmente dão dano diferente e requerem pouca habituação, apesar de maior parte dos FPS insistir em oferecer um arsenal digno do melhor exército do mundo, e isto é no geral um FPS. Porquê é que Receiver é então diferente e refrescante?

Simples. Receiver trata a arma como o aspecto central do jogo de uma forma simplesmente brilhante. Receiver não é de todo um grande jogo e iria até mais longe para lhe chamar pouco mais que uma Tech Demo, mas este foco na arma é simplesmente genial. Não conta com um arsenal enorme como os outros jogos, as armas são realmente muito limitadas. Mas aqueles que estão presentes são distintas e funcionam de forma completamente diferente.

Como é feito então este foco nas armas? Nada aqui se faz sozinho e o mais simples é realmente apontar e disparar. Imaginem um revolver por exemplo. Nos outros jogos funcionam igual a todas as armas. Têm 6 balas normalmente e disparam-nas até ser necessário recarregar, o que demora 1 segundo e implica carregar numa tecla. Em Receiver tudo é mais complicado.

Para começar o jogo não oferece qualquer tipo de tutorial, sendo necessário ir às opções do jogo para aprenderem as teclas e vão ver que são muitas. São colocados num mapa meio futurista armados com algum equipamento que cedo vão perceber que é completamente aleatório, sem qualquer objectivo a não ser recuperar um certo numero de cassetes que se encontram espalhadas pelo mapa. Há um pouco de Slender neste aspecto, sem nenhum aspecto de terror obviamente.

2426517-12142861788462972928_screenshots_2013_02_02_00006

Cedo percebem que sem perceberem como manusear a vossa arma não conseguem sobreviver e sobreviver é sem duvida o grande objectivo do jogo. Se morrerem vão ter que recomeçar tudo de novo. Sim é um desses jogos. Escondidos e também estes com localizações aleatórias estão os inimigos, torres sentinela e drones voadores. Cada um deles morre com poucos tiros mas vão ter que poupar munições e disparar certeiro quando for necessário.

Pelo mapa estão também espalhados os vossos recursos. Munições, lanternas e armas. Tal como disse vão ter que aprender a manusear cada uma das armas de Receiver. Existe uma tecla para quase tudo o que é possível fazer com uma arma real, até patilha de segurança e o jogador é obrigado a aprender a utilizar tudo isso. No revolver por exemplo vão ter que rodar o cilindro para colocar as balas uma a uma ou caso apenas tenham uma bala rodar o cilindro até a bala estar alinha com o cano.

Abrir e fechar o cilindro tem que ser feito manualmente também. As pistolas automáticas oferecem uma jogabilidade diferente. Vão receber alguns carregadores, maior parte meio vazios e que têm que encher manualmente também. Recarregar a arma faz com que a bala que está no cano salte fora e vão ter que a apanhar novamente caso se enganem. Podem aliás descarregar toda a arma desta forma.

Receive rLinux FPS Game

O nível de realismo neste aspecto de Receiver é impressionante e apenas com muito treino conseguem lembrar-se do que têm que fazer em situações de perigo. Este é um dos jogos mais inovadores do género que joguei nos últimos anos sem qualquer duvida, mesmo não passando de uma Techdemo. Aconselho todos os amantes de FPSs a dar uma vista de olhos em Receiver, assim como aconselho outros estúdios a utilizar este sistema nos seus shooters, especialmente simuladores militares.

Porque no fundo é apenas uma demo da tecnologia feita em pouco mais de uma semana o preço é também justo. Talvez um dia ainda vejamos um real jogo Receiver, até lá fica a jogabilidade deste, que é deslumbrante. Graficamente é pobre, não existe sequer uma mão a segurar na arma, e o som é no mínimo amador, mas pelo preço vale tanto, mas tanto a pena.

7.5/10

Tiago Roque

Leave A Comment