Análise Hyperdimension Neptunia Victory

Hyperdimension não tem sido propriamente bem recebido. Já vai no terceiro jogo da série e nunca conseguiu realmente convencer realmente a critica. Com isto não digo que seja um jogo mau, conseguiu um honrado 7 na nossa análise, no entanto nunca consegui atingir a grandiosidade de outros jogos da NISA. Sendo um jogo para alguns jogadores e não para as massas não é de estranhar que mesmo com as suas notas medianas, este jogo consiga ter bastante fãs fieis que justifiquem as sequelas.

Este jogo para um nicho baseia a sua história na guerra entre consolas, algo que está presente com bastantes piadas no jogo, sendo o resto do jogo recheado de referencias ao mundo dos jogos, tanto a jogos com à pirataria, algo que já marca presença na série desde o primeiro jogo. Os grandes fabricantes Sony, Nintendo e Microsoft têm direito a personagens próprias, assim como antigas gigantes da industria como a Sega.

Infelizmente isto é basicamente o mais profundo que as referencias vão. Há monstros que se assemelham às criaturas de Pac-Man ou Space Invaders, assim como a outros elementos como CPUs e a guerra de formatos de algumas gerações anteriores. É algo que não é fácil de perceber para muitos jogadores, o que reduz ainda mais o publico de Hyperdimension. Mesmo muitos dos jogadores que gostam de JRPGs podem não perceber ou sentir qualquer atracão por este tema em especifico. Grande parte dos outros elementos que marcam os JRPGs continuam presentes, o combate, o humor e o design, mas Hyperdimension tem algo de diferente que pode ou não agradar aos jogadores.

A história começa com a protagonista, Neptune, um CPU de Planeptune a chegar a conclusão que por causa da sua preguiça e negligencia das suas obrigações acabou por perder todos os seus níveis de experiência, o que a coloca de nova a nível 1, o que digamos, é uma das melhores ou piores desculpas para explicar o porquê de uma personagem voltar a ser fraca no inicio de uma sequela. Em God of War existe sempre algo muito bem pensado para explicar a perda de poderes de Kratos, aqui simplesmente se diz que a personagem ficou muito preguiçosa e perdeu os poderes. Original sem duvida.

Logo no inicio Neptune é transportada para uma dimensão alternativa que se situa na altura da primeira PlayStation. Neste universo retro, todas as companheiras de Neptune existem numa forma um pouco diferente, apesar de nenhuma a reconhecer o que a obriga a recuperar os seus laços de amizade.

A arte do jogo continua no mesmo estilo, misturando arte 2D nas cutscenes com toda a normal inspiração anime, com os cenários e personagens 3D durante o jogo. Infelizmente o grafismo propriamente dito continua a ser um problema. É normalmente fraco e bastante instável em termos de framerate. Além disso faz um mau uso do blur, desfocando o cenário sempre que a personagem corre. As personagens continuam a ter um constexto sexual enorme e as piadas durante o jogo continuam a ter um tema semelhante. Algo que é normal nos jogos da NISA, bastante referido nas nossas análises aos jogos da série Atelier. É algo que os jogadores deste género já estão habituados, mas é algo que irá afastar ainda mais os jogadores pouco habituados a estas particularidades dos jogos orientais.

20121211153401

Hyperdimension Neptunia Victory dura cerca de 40 horas, mas mais de metade irá ser passado a ler quantidades enormes de texto. O resto será passado a subir de nível e limpando dungeons com quests bastante repetitivas. Houve bastante atenção às vozes e tradução dos textos para inglês e isso é óptimo mas mais uma vez muito do texto que demora eternidades a ler poderia ser adaptado em cutscenes de poucos minutos. Sei que os custos seriam um pouco maiores, mas o jogo ganharia tanto com isso.

O sistema de combate é bastante semelhante ao dos jogos anteriores. Podem juntar personagens o que traz muitas vantagens durante o combate em termos de ataque, mas também maiores problemas quando são atacados porque os ataques podem dar dano a mais do que uma personagem. Obviamente se deixarem as personagens com um espaço que as deixe atacar juntas mas que não deixe o inimigo atacar as duas será então perfeito.

8576541752_ed421cb3c3_z

Hyperdimension Neptunia Victory é um JRPG mediano. Comparado com os restantes jogos da NISA é sem duvida alguma o pior. Jogos como os últimos da série Atelier ou Mugen Souls são muitos melhores.  O grafismo é pobre, apesar de arte ser boa. O som é realmente o melhor aspecto do jogo. As musicas reflectem o ritmo das batalhas  e o tom da história. As vozes são também óptimas, tão boas ou até melhores que as da versão japonesa.

Apesar dos seus problemas não é fácil não gostar e Hyperdimension Neptunia Victory. É um jogo colorido e recheado de referencias ao mundos dos videojogos que todos os jogadores mais informados irão reconhecer e isso é algo bastante original que muitos poucos jogos conseguem igualar. Infelizmente os seus problemas continuam lá e limitam a diversão que é possível ter e no fundo ficamos com mais um jogo que poderia ser realmente bom e acaba por ser mediano por culpa própria.

7/10

 

Tiago Roque

Leave A Comment