Análise Monaco: What’s yours is Mine

Monaco: What’s yours is Mine,desconhecido para alguns vicio para outros, jogo que não deixa nenhum jogador indiferente com a sua  belíssima qualidade e com um diferente estilo do considerado comercial  .Esta é mais uma análise por parte do combocaster a um jogo que  transborda em adrenalina.

Ainda nem Monaco tinha sido lançado e já andava a ganhar prêmios, há três anos atrás para ser preciso, como é o caso dos dois que ganhou na GDC de 2010.Pocketwatch Games é o estúdio responsável por esta criação algo inovadora, e é capaz de ser um estúdio que não conheçam, até porque os jogos que criaram anteriormente não têm nada a ver com Monaco, como é o caso de Wildlife Tycoon e Venture Arctic.

Monaco: What’s yours is Mine, é um jogo de ação furtiva onde as nossas missões baseiam-se em atividades criminais. O jogo conta a estória de um grupo de ladrões que tem como objectivo fugir da cidade de Monaco e virar a página na sua vida com uma ida para outro país. Para conseguir isso, as personagens irão cruzar-se com mais ladrões que partilham do mesmo objectivo e que são necessários não só para a progressão da história, mas também para oferecerem novas habilidades, habilidades estas que vão evoluindo ao longo do tempo.

Neste jogo podemos dizer que cada personagem é unica,tendo a sua própria personalidade e uma maneira de se expressar muito própria. É engraçado também descobrir como este conjunto de bandidos consegue por vezes deixar-se desviar do seu objectivo principal e praticar o crime quase como uma necessidade natural.

As personagens contam-se pelos dedos da mão, são oito com características e habilidades completamente distintas .The Locksmith a personagem, que a meu ver é a mais habilidosa consegue abrir fechaduras a tempo recorde;The Pickpocket personagem que está sempre na companhia do seu macaco que rouba outras pessoas e apanha ouro do chão sem ser detectado;The Cleaner, o ninja do grupo, consegue deixar os guardas inconscientes;The LooKout, é o ladrão com a visão mais apurada;The Mole consegue passar qualquer parede;The Gentleman,é como o nome diz a personagem que mais facilmente passa de despercebido ao olhar dos guardas;The Hacker,é o ladrão que trata dos sistemas informáticos,consegue incapacitar sistemas todo o tipo de sistemas e por ultimo, mas não menos importante, temos a personagem feminina ,The Redhead, que com o seu charme e com as suas habilidade consegue seduzir os seus inimigos

hijack_at_the_hairpin

A dinâmica de jogo e a maneira como os níveis estão montados, dão ao jogador a oportunidade de escolher à sua vontade uma maneira para atingir o seu objectivo, isto em conjunto com as várias personagens.Dependendo da personagem que escolherem o jogo terá dificuldades e pontos de vista diferentes, o que torna o jogo bem mais complicado e menos monótono. Com a morte de uma das personagens, teremos a oportunidade de escolher uma das restantes, o que obriga uma mudança na estratégia e uma maneira diferente de executar o cenário, este é um elemento excelente.

A jogabilidade é bem simples, as diferentes habilidades obrigam-nos a pensar na melhore maneira de combinarmos as habilidades sem sermos descobertos.A nível de cores apresenta uma combinação bem simples mas muito bem conseguida.

A nível sonoro, apresenta uma banda sonora simplesmente genial, um pouco no estilo do misterioso com o som mais rápido que nos transmite a adrenalina que é fugir sem sermos descobertos .

Apresenta um bom multiplayer, bem conseguido por parte da empresa, onde o jogador mais uns amigos poderá passar umas belas horas de pura diversão.

ss_146a6e8c5808956f15a0a2bd28e8217af35c51b7.1920x1080

Genial e Perfeição são as palavras que melhore descrevem Monaco: What’s yours is Mine. A maneira como a mecânica de jogo foi implementada oferece uma flexibilidade enorme na experiência em geral, conseguindo deixar os jogadores na ânsia por mais e mais até reparar que o jogo acaba.Fica aqui o conselho do combocaster em adquirirem este jogo, o preço é bem convidativo e não se iram arrepender da compra deste jogo.

7.5/10

Tiago Roque

Leave A Comment