Análise SteamWorld Dig

O conceito de SteamWorld Dig é bastante simples. O jogador tem que escavar para encontrar minerais e trocá-los por melhor equipamento, para depois voltar a escavar mais um pouco. Há um pouco de Metroid e Castlevania em SteamWorld Dig, mas irão encontrar bem mais similaridades com Minecraft e Terraria. Normalmente a repetição de uma acção do inicio ao fim do jogo torna um jogo aborrecido, mas SteamWorld Dig consegue manter-se interessante e cada novo buraco que escavam coloca-nos mais perto de um novo mistério.

O ambiente é uma espécie de faroeste steampunk populado por robôs, onde Rusty herdou a mina do seu tio Joe. Joe perdeu toda a vida na sua mina, a tentar aprender todos os seus segredos mas agora cabe ao seu sobrinho continuar a sua aventura. Em SteamWorld Dig vão ter que escavar, criando novos caminhos e tentando evitar obstáculos como pedras e poças de ácido. Para que possam ver no escuro vão usar uma lanterna que não dura para sempre, portanto vão ter que regressar à superfície para a recarregar e trocar minerais.

Na superfície existe uma cidade onde podemos trocar minerais por novos equipamentos e melhoramentos como melhores picaretas que permitem escavar solo mais resistente como menos esforço e melhoramentos no inventorio que nos permitem carregar mais itens. Tal como podem ver existem bastantes elementos de Minecraft e Terraria. Nem sempre irá ser necessário escavar e algumas grutas especiais oferecem uma experiência bem mais próxima de um jogo de plataformas normal.

Nestas grutas irão encontrar também itens especiais como dinamite que permite explodir alguns obstáculos que são impossíveis de destruir normalmente. Muitos dos upgrades de SteamWorld Dig precisam de vapor, portanto temos que ter em atenção as nossas reservas de água, assim como as reservas da lanterna. O facto de nenhum jogador escavar da mesma forma faz com que avancem também de forma diferente e assim tenham no final uma experiência de jogo completamente diferente.

89813_ctr_n_jstp_steamworlddig_screen1a_all_r

Na verdade, é possível ficar preso se não se preocuparem com os recursos e simplesmente cavarem ao calha. Alguns itens como escadas e teletransportes podem ser a nossa salvação, mas se não possuírem nenhuma destas a única saída é a auto-destruição. Caso tenham que recorrer a isso vão reaparecer na superfície mas vão também perder metade do vosso dinheiro e todos os minerais que estavam a transportar, o que é uma grande penalização.

A diversão que se tem com SteamWorld Dig depende bastante do tempo que se investe nele. As primeiras horas são sem duvida as mais aborrecidas graças à falta dos melhoramentos, mas à medida que vamos melhorando o equipamento aumenta a velocidade com que avançamos no jogo e aumenta também a diversão do jogo. Depois, há a necessidade de voltar à superfície. Quanto mais fundo cavarem, mais tempo demora para subir de volta para encher a lanterna e trocarem minerais.

Quanto mais complicados forem os caminhos que forem criando mais tempo demorará a voltar ao teletransporte mais perto, o que é um incentivo a manter as vossas construções o mais simples possível. No final compensa bastante o esforço de passar os aspectos menos conseguidos de SteamWorld Dig. À medida que a profundidade aumenta os segredos vão sendo revelados e vale realmente a pena. Este não é um jogo para todos, pessoalmente acho que vale a pena, mas consigo ver os seus problemas. A verdade é que SteamWorld Dig se resume a escavar e pouco mais e isso pode afastar muitos jogadores. Mas se lhe derem algum tempo, este revela-se um jogo com um conceito interessante e uma boa execução.

9308032408'32

8/10

Tiago Roque

Leave A Comment