Análise Reach For The Sun

Reach For The Sun é um daqueles jogos que é mais difícil analisar do que jogar. Não porque é tão complexo que a análise se torna demasiado longa mas porque é tão simples que corro o risco de o descrever e criticar em duas ou três linhas, até porque Reach For The Sun antes de ser um jogo é uma verdadeira aula de biologia. O objectivo em Reach for the Sun é simples. O jogador tem de cuidar uma planta através de todo o ciclo de crescimento para que consiga cultivar frutas suficiente para avançar no jogo. O objectivo é reunir todas as frutas possíveis que o jogo tem para oferecer.

Temos que recolher energia para que as raízes se encham de água e minerais , enquanto folhas absorvem os raios do sol para convertê-los em amido. Cada vez que estas folhas ou raízes recolhem a sua comida , o jogador tem um tempo limitado para clicar nelas para a absorver. Depois de ganhar energia suficiente , podem expandir o número de folhas, ramos e flores até que finalmente são capazes de polinizar e criar frutos.

Isto é realmente tudo o que há em Reach for the Sun. Existem poucas plantas e upgrades e em alguns minutos chegamos ao final. Este é no fundo um jogo didáctico que podia muito bem ser usado nas aulas de ciências dos mais novos. Se é bom nisso ou não não interessa muito realmente, pois para um publico tão especifico não posso realmente aconselhá-lo aos jogadores.Terminar o jogo leva não mais de 40 minutos, o tempo que demora uma aula.

Fora de uma atmosfera de aula não há muito para gostar. Mas se realmente se interessarem pelo tema, este continua a ser um jogo para jogar uma vez, uns minutos e arrumar para nunca mais lhe pegar. Mas Reach For The Sun não é um mau jogo, simplesmente apela a um publico especifico num ambiente especifico. O grafismo é decente e o jogo corre sem quaisquer problemas, mas se acham que isso vale 8.99€ não me parece que dêem realmente valor ao dinheiro.

5/10

Tiago Roque

Leave A Comment