Análise Deadly 30

Deadly 30 mistura conceitos de um platformer 2D, jogos de zombies e tower defense. O objectivo do jogo é simples, sobreviver 30 dias e noites de ataques de zombies. O jogo começa com o objectivo de  ligar um gerador. O gerador deve ser protegido a todo custo, pois é game over se ele está destruído. Durante cada podemos explorar diferentes áreas para a  esquerda e direita, com duas áreas em cada sentido. No entanto, a área central que tem a  base é a única área em que os zombies não vão atacar durante o dia. As primeiras áreas para a esquerda e para a direita tem alguns zombis aqui e ali, mas as seguintes aumentam um pouco de dificuldade. É importante explorar estas áreas para recolher alguma sucata de metal, os recursos neste jogo, que permitem comprar munições, pacotes de saúde , novas armas , e actualizar as suas defesas e armaduras .

Na base podemos comprar munições e actualizações , como mencionado anteriormente , bem como caixas de empilhar para ajudar a defender a base.  À noite os zombies atacam e tentam destruir tudo o que construímos. E o jogo baseia-se nisto. Vamos repetir este processo durante os 30 dias e pode realmente ser um desafio. Infelizmente o equilíbrio entre os vários componentes do jogo não é perfeito. É fácil ficar sem munições rapidamente , e não é fácil recolher os recursos necessários para nos reabastecermos. É fácil falhar alguns tiros quando temos que correr entre os dois lados do gerador para o proteger.

Felizmente, as actualizações podem ajudar. Actualizar acerca por exemplo, vai aumentar os pontos de vida de ambas as cercas, comprar as botas pode aumentar a velocidade de movimento . A única actualização que parece inútil à primeira vista é a actualização das armas. Primeiro a nossa arma não é actualizada, mas é desbloqueada um nova que podemos comprar. Mas a arma que compramos não é nossa, mas sim de outro sobrevivente que podemos encontrar durante a exploração diária. O principal problema é que nada disto é realmente explicado durante o jogo. Dependendo da forma como quiserem jogar, o jogo não é demasiado difícil. Sempre que morremos podemos recomeçar tudo ou começar a partir do dia em que morremos.

Felizmente, as actualizações podem ajudar. Actualizar acerca por exemplo, vai aumentar os pontos de vida de ambas as cercas, comprar as botas pode aumentar a velocidade de movimento . A única actualização que parece inútil à primeira vista é a actualização das armas. Primeiro a nossa arma não é actualizada, mas é desbloqueada um nova que podemos comprar. Mas a arma que compramos não é nossa, mas sim de outro sobrevivente que podemos encontrar durante a exploração diária. O principal problema é que nada disto é realmente explicado durante o jogo. Dependendo da forma como quiserem jogar, o jogo não é demasiado difícil. Sempre que morremos podemos recomeçar tudo ou começar a partir do dia em que morremos.  Isto é óptimo mas só resolve algumas más jogadas, pois se gastarem os recursos mal isso irá fazer-nos chegar a um ponto de onde não conseguimos sair.

dead2

O principal problema do jogo são os controlos. Utilizando um esquema WASD para o movimento e o rato para apontar não é um problema, mas depois temos todas as outras teclas e os duplos cliques e tudo isso. É um sistema que funciona bem mas que demora um pouco a nos habituarmos. Em termos gráficos não foge muito ao que podemos encontrar em jogos indie do género, mas tem alguns problemas de performance. No fundo Deadly 30 é um jogo divertido mas que não varia muito na sua formula do inicio ao fim e portanto pode tornar-se monótono. Mas pelo preço vale realmente a pena.

7/10

Podem comprar o jogo através do link:
http://store.steampowered.com/app/264730/

Tiago Roque

Comment (1)
Passatempo Deadly 30 | Combo Caster
Fevereiro 25, 2014

[…] a ganhar o jogo Deadly 30, recentemente analisado aqui no ComboCaster. Os jogos são oferecidos pela Headup Games por isso passem pela sua página do […]

Responder

Leave A Comment