Antevisão: Conan Exiles

A razão porque faço uma antevisão a Conan Exiles prende-se apenas na questão da potencialidade e conteúdo que o jogo irá receber no futuro e não por considerar que o jogo se encontra longe de estar .concluído

Não posso dizer que joguei muitos jogos de sobrevivência, mas posso no entanto dizer que este foi um dos que mais gostei e o único que realmente me prendeu e no qual me mantive a jogar algumas horas. A experiência de jogo é do mais fluida e intuitiva que o género tem para oferecer e mesmo no estado atual existe muito para o jogador fazer quer seja a solo ou com outros jogadores.

Quando olha além da nudez que deu a primeira fama ao jogo, aquilo que vemos é um jogo com boas mecânicas e sistemas de crafting e acessível o suficiente para jogadores de todos os níveis.

Utilizando o lore de Conan para criar um mundo aberto à exploração recheado de criaturas perigosas, a Funcom oferece uma das experiências do género sobrevivência mais ricas. Em Exiles criamos uma personagem em cada servidor em que jogamos. Como cada servidor oferece rates e outros elementos diferentes, não é possível utilizar a mesma personagem em vários servidores, e como todas as criações ficam também presas ao servidor, também não havia muitas razão para o fazer.

Ao contrario de outros titulos do mesmo genero, Conan Exiles oferece-nos à escolha uma serie de opcoes quando procuramos servidor. Além de PvP e PvE podemos escolher alguma da dificuldade que encontramos. Alguns servidores mais realistas oferecem menos materiais quando cortamos arvores ou minamos pedra e a noite dura o mesmo tempo que o dia. No entanto podemos encontrar alguns servidores que facilitam um pouco o jogo e nos deixam experimentar equipamentos e construções mais rapidamente. Outra diferença importante é o tempo que demoramos a criar um item, que é muito inferior nos servidores mais acessiveis. Além disso estes servidores normalmente permitem não perder o nosso equipamente quando morremos e as nossas construções estão sempre seguras.

Em PvE a dificuldade prende-se principalmente com encontrar comida e construir abrigo e depois partir para o desconhecido para procurar materiais e inimigos mais exóticos. Algo que quando estamos sem companhia, acaba por cair para segundo plano contra o bom sistema de construção presente. Apesar de não ser enorme a lista de elementos com que podemos construir, o resultado final, assim como a liberdade com que podemos construir tornam este sistema altamente viciante. No entanto, como o que construímos fica salvo em teoria este sistema pode ser problemático. Nada parece impedir que um jogador vede uma zona do mapa a toda a gente por exemplo, desde que tenha materiais suficientes.

A jogabilidade em si é talvez o aspecto que mais precise de trabalho. Não por ser má mas porque parece incompleta. Se um jogador construir um pequeno muro, outro não consegue simplesmente trepar por cima. São pequenas coisas que poderiam tornar a jogabilidade melhor e que podem ser introduzidas na evolução do jogo.

Tiago Roque

Leave A Comment