Análise: Darkest Dungeon: The Shieldbreaker

The Crimson Court foi mais do que tudo aquilo que um DLC deve ser. Sem comprometer esse DLC aumentou e melhorou um jogo que si já era fantástico. Após o lançamento de The Crimson Court,  Shieldbreaker acaba por ser uma desilusão dada a escala muito mais pequena. Uma nova classe e alguns novos monstros e alguns itens são o que The Shieldbreaker tem para oferecer pelos 4€ que custa. Tudo o que aqui está presente são adições sólidas ao jogo, mas depois de The Crimson Court acaba por saber a pouco.

A grande adição do DLC é a nova classe, Shieldbreaker . O design da personagem é fenomenal com o Shieldbreaker a parecer um guerreiro do deserto e luta com um escudo e uma lança. A personagem tem muitas opções de movimento mas mais importante, pode partir e ignorar armaduras e outros itens de proteção. Isso ajuda quando o combate envolve monstros grandes e corpulentos. No entanto é uma espécie de canhão de vidro uma vez que tem pouco HP e precisa de ser utilizado bem e nos momentos certos e principalmente de forma eficaz porque o proveito que se consegue tirar dele é correspondente ao risco de o usar.

Além da nova personagem,existe pouco mais neste DLC. Três monstros com uma temática de cobra , um novo conjunto de itens que pode aumentar as habilidades do Shieldbreaker e um novo consumível que dá um impulso defensivo. No geral, tudo é uma adição sólida aDarkest Dungeon, mas parece um pouco estranho que seja um DLC de 4€, especialmente quando comparado com The Crimson Court.

No geral, não há nada de errado com  The Shieldbreaker. Apenas sabe a pouco depois de um DLC que trouxe tanto de novo a um jogo excelente.

Tiago Roque

Leave A Comment