Análise: Sailaway

Se há um jogo que não faz certamente o meu género esse jogo é Sailaway. Por muito que me encante e apaixone a ideia de navegar um barco num mar aberto, nem nadar sei portanto não me parece a actividade mais segura para alguém como eu. Sailaway é um simulador de vela com abordagem realista, o que irá agradar a muitos jogadores mas também deixar muitos jogadores que querem simplesmente uma espécie de Black Flag na atualidade. O jogo requer muito esforço para entender completamente os seus sistemas.

O jogo colocar o jogador a navegar pelo mundo em barcos à vela que irá divertir os fãs da modalidade com a atenção aos detalhes e aspectos técnicos da navegação. O jogo aplica um forte grau de realismo na navegação e explica bastante da ciência envolvida. Os controlos são complicados e pouco intuitivos e isso irá ser suficiente para manter muitos longe de Sailaway. O tutorial é chocantemente desajeitado e aprender os sistemas do jogo foi uma experiência íngreme. Há tanta coisa nos tutoriais para decorar que é demasiado para um unico e curto tutorial.

O jogo é densamente carregado com nuances complexas devido à natureza de simulador. O jogo explica uma carga de detalhes, mas não me ensinou de uma forma que foi suficiente quando jogado em jogabilidade regular. Em comparação com outros jogos, o tutorial de Sailaway é insuficiente e mal construído. O jogo permite que o jogador jogue na predefinição de nível de habilidade de navegação automática, o que reduz a entrada do jogador apenas para guiar o barco. Esta é uma implementação sólida, mas também faz com que pareça que aprender as complicadas mecânicas de barco não é  necessário. Apesar de ser uma temática diferente, esta abordagem não é muito diferente de apenas saber jogar Gran Turismo com todas as ajudas ligadas por exemplo.

Um grande problema com o jogo reside no fato de que precisamos de uma conexão online permanente. Em 2018 isto já não representa o problema que em tempos causou, mas continua a ser problemático se por exemplo o jogo não tiver sucesso e não existir um patch que desligue a conexão permanente. A falta de objectivos é também algo que não me cativou. Não há nenhum objectivo, metas, nada. Tudo o que fazemos no jogo é navegar. No entanto os amantes de barcos mais focados irão adorar a atenção ao detalhe e realismo, algo que eu pessoalmente não consigo simular.

Tiago Roque

Leave A Comment