Análise: Moonlighter

Moonlighter é um dungeon crawler com uma câmara top down, onde  jogamos como Will, um corajoso aventureiro matador de monstros à noite e proprietário de uma loja de tesouros durante o dia. O jogo é dividido em duas secções de jogabilidade distintas, mas intrinsecamente entrelaçadas o que lhe dá um factor muito distinto da concorrência apesar de usar mecânicas muito populares que têm raízes desde o clássico Zelda até jogos mais modernos.

A maior parte do seu tempo de jogo será gasto explorando masmorras, matando monstros e recolhendo os vários materiais que os monstros largam ao serem derrotados. Quando a bolsa estiver repleta de tesouros podemos voltar à nossa loja na cidade, colocar o que queremos à venda gerindo os preços e ver a reacção dos clientes aos preços para os podermos ajustar e assim ter lucro.

Os lucros obtidos com a venda dos produtos são usados ​​para comprar itens que iremos usar na exploração das masmorras, melhorar a loja em si e melhorar as nossas armas e armaduras o que nos irá depois permitir explorar as masmorras mais avançadas e enfrentar inimigos mais fortes que derrubam itens ainda mais valiosos. Este loop quase infinito da jogabilidade é altamente viciante e tornam Moonlighter num daqueles jogos em que a frase vou jogar só um nível rapidamente passa a não sei como vou acordar cedo amanhã.

As masmorras de Moonlighter são geradas processualmente e consistem em três níveis que aumentam de dificuldade e culminam num boss no quarto andar, sempre. Estas masmorras são compostos de uma série de salas conectadas entre si geradas processualmente, que são fortemente inspiradas em Zelda. Depois de derrotar o boss da masmorra anterior podemos aceder a masmorras com inimigos únicos, perigos e pilhagem mais difíceis.

O combate é bastante simples mas altamente competente. Há uma boa variedade de armas disponíveis, incluindo espadas, arcos e lanças e cada uma delas tem um combo de ataque simples e um ataque especial. O jogador também pode rolar para evitar danos e consumir um item de saúde equipado. Não existe realmente muita profundidade na jogabilidade mas a forma como se encadeiam os ataques e movimentos é que torna o jogo interessante.

Quando se a mochila podemos sair da masmorra e voltar para a cidade. Fazer isso redefinirá a masmorra e quando iniciarmos um novo jogo temos um layout de masmorra completamente diferente . No entanto, um item adquirido posteriormente pode criar um portal que permite que nos regressar a uma masmorra existente por uma taxa.  O lado aventureiro pode levar a maior parte do tempo, mas o aspecto de gestão de negócios de Moonlighter é bastante agradável e torna o jogo bastante único. Para começar a vender, temos  primeiro de colocar um item na prateleira e definir o preço. Definir o preço certo para um item é uma arte em si, pois há muitos factores que influenciam o que os clientes estarão dispostos a pagar e eles irão nos informar do que eles acham do preço pedido. Os preços também flutuam dependendo da oferta e procura do mercado. Pode parecer um pouco confuso mas tudo é bastante simples e intuitivo.

Visualmente podem contar com uma estética de pixelart colorida que une todos os elementos de jogo para criar um mundo 2D divertido e excitante. As personagens e inimigos são bem detalhados com boas animações e design e as masmorras parecem únicas e têm grande variedade estética. A banda sonora completa tudo na perfeição e acaba por ser bastante difícil encontrar algo que  se goste em Moonlighter.

Tiago Roque

Leave A Comment