Análise: Retrograde Arena

Retrograde Arena é um shooter de arena top down com a particularidade de os disparos não matam os adversários. Retrograde Arena é mais do que tudo um party game. Apesar de conter multijogador online é sem duvida em local que o jogo brilha já que a vista é perfeita para partilhar um ecrã de grandes dimensões com todos os jogadores a jogar na mesma sala.

Aquilo que mais adorei em Retrograde Arena foi a estética anos 80 Synthwave do jogo. Estamos numa época onde a nostalgia pelos anos 80 está ao rubro com Stranger Things, Kung Fury ou até Young Sheldon e especialmente os dois primeiros trouxeram também um crescrente interesse na sonoridade da época. Talvez não nas musicas da época mas no género musical Synthwave que apesar de surgir por volta dos anos 2000 é mais 80s que os 80s. Juntamente com as cores fortes dos anos 80, os rosas, vermelhos e azuis o jogo traz ainda uma curvatura à volta do ecrã que imita as antigas TVs e monitores CRT.

Retrograde Arena foi desenvolvido pela Freemergency e o conceito é o de um simples jogo de estilo Arcade em que temos de ficar com mais pontos que os adversários e conseguimos isso tentando disparar no adversário, o que apesar de não o matar lhe dá um impacto contra as paredes vermelhas do ecrã e que provocam uma morte imediata. O que temos também de ter em conta é que os disparos têm um pequeno coice que nos impulsiona na direção contrária e como o movimento da personagem é bastante lento nem sempre podemos contrariar a força do nosso disparo com o movimento apenas e temos de disparar contra a parede para nos mantermos em jogo.

Além de nos termos de preocupar com a força do disparo temos de ter em conta as particularidades de cada arma. A arma básica tem uma taxa de disparo baixa e não empurra muito os adversários mas é estável, ao contrário da metralhadora que dispara muito depressa e empurra bastnte os adversários mas também nos destabiliza completamente. Existem ainda outras armas como a sniper que demora muito a carregar mas um tiro certeiro lança um adversário a voar e armas especiais que basta apontar para a zona de um adversário e ele é completamente obliterado do mapa.

Além dos blocos vermelhos que nos eliminam a nós ou a um adversário, existem ainda blocos azuis que são completamente neutros e blocos amarelos que funcionam como uma espécie de mola e nos podem lançar contra um bloco vermelho que exista por perto por exemplo. Os mapas em si têm tendência para promover um estilo de jogo caótico, no entanto a IA não é muito agressiva e normalmente conseguimos que os três adversários se enfrentem até sobrar apenas um que com mais ou menos facilidade eliminamos. Mas este é um jogo que precisa de jogadores, amigos no mesmo local se possível mas outros espalhados pelo mundo servem igualmente bem.

Retrograde Arena não é muito rico em conteúdo mas aquele que existe é realmente sólido e este é um daqueles jogos que tento analisar o mais rápido possível de forma a tentar trazer mais jogadores para a comunidade pois essa é a única forma de um jogo deste género ter sucesso. Sem qualquer história ou campanha de missões a marcar presença no jogo a não ser que tenham um grupo de amigos podem ter dificuldade em encontrar jogadores no futuro e é realmente pena, pois é jogo com boas mecânicas baseadas na física e faz tudo de forma semelhante a outros jogos mas com um twist na jogabilidade que o torna único e o melhor de tudo é que o jogo acabou de passar a gratuito.

Tiago Roque

Leave A Comment