Análise: 1993 Shenandoah

1993 Shenandoah é um Shmup que começou a ser desenvolvido tal como nome indica em 1993. A industria era algo completamente diferente e Shenandoah começou a ser desenvolvido para a Amiga 500, um computador / consola da Commodore que ganhou popularidade na europa e era a base para uma verdadeira comunidade que se dedicava a criar e alterar jogos, em especial lançamentos para arcades japonesas que nem sempre eram devidamento licensiados. Shenandoah foi na verdade praticamente finalizado na altura, mas a concorrência dentro do género fez com que ficasse na gaveta 27 anos, vendo agora a luz do dia na Switch marcando um dos lançamentos mais surpreendentes de que tenho memória.
Shenandoah é uma verdadeira janela para o passado, especialmente tendo em conta as circunstâncias do seu desenvolvimento. Tudo aqui relembra os jogos da época, desde o visual em pixel art que é uma arte pixel retro e não a polida e quase genérica que temos atualmente, a banda sonora remanescente dos clássicos que inspiraram o jogo na época. Infelizmente nem tudo é perfeito no jogo e na Switch em modo portátil pode ficar tudo ligeiramente pequeno, um problema que é mais ou menos comum em alguns jogos que por aqui já passaram.

A história de 1993 Shenandoah não é muito elaborada mas basicamente a nossa missão é a de recuperar um aparelho de terraformação chamado Shenandoah, missão essa que nos levará a percorrer seis planetas diferentes em missões orbitais e ao nível do solo. Temos seis naves de classe 1 e três de classe 2 e mais de vinte armas diferentes que diferem muito entre si, desde o poder de fogo à direção dos seus disparos. A variedade do arsenal é desde logo o aspeto melhor conseguido do jogo e onde tiramos o seu maior proveito. As naves mais pequenas podem apenas utilizar duas armas mas as maiores podem utilizar quatro, o que nos dá bem mais formas de abordar o combate.

1993 Shenandoah pode ter sido praticamente todo desenvolvido em 1993 para a Commodore Amiga, no entanto muito do que está aqui dificilmente correria nessa consola. Temos por exemplo co-op até quatro jogadores onde a maior particularidade é que o dinheiro ganho não é dividido e então torna-se bem mais um modo competitivo do que cooperativo. O jogo em si não é muito longo, demorando pouco mais de uma hora para terminar mas com a opção de co-op e sendo um jogo que é divertido jogar várias vezes podem contar com bem mais do que isso.

1993 Shenandoah é um jogo divertido  e irá trazer sentimentos de nostalgia para muitos jogadores. Se gostam do género é uma boa proposta retro para uma consola que se tem tornado quase a casa oficial dos Shmup.

Tiago Roque

Leave A Comment