Análise: Samurai Jack: Battle Through Time

Samurai Jack atingiu o estatuto de série de culto há algum tempo e apesar de originalmente ter sido exibido de 2001 a 2004 e ter voltado por uma última vez em 2017, é uma personagem e série tão popular ainda que ganhou direito a um novo jogo que é anunciado como canon à série. Isto não quer dizer que não seja surpreendente que o jogo seja lançado quase 20 anos depois do lançamento da série, mesmo considerando a última temporada de 2017 o lançamento de Samurai Jack: Battle Through Time é surpreendente. Mais surpreendente é que gostei bastante de Samurai Jack: Battle Through Time mesmo não estando muito familiarizado com o lore e personagens da série.

Battle Through Time usa e abusa do material de origem da série e até o vídeo de introdução saiu diretamente da série.  Obviamente que aquilo que vem da série original tem um aspeto mais datado e poderia ter sido recriada mas não vejo isto como um problema grave, apenas algo que poderia ser melhor. Jack está no meio da batalha climática com Aku junto de Ashi, quando este percebe que pode usar os poderes de Aku e abre um portal a tempo de permitir que Jack enfrente Aku no passado.  Jack e Ashi saltam para o portal, eAku envia um raio de magia negra atrás deles, fazendo com que Jack fique preso num espaço entre o tempo, onde personagens da série e eventos do jogo estão espalhados e personagens amigas são controladas por Aku.

A premissa do jogo é interessante mas a execução dessa mesma premissa resume-se em encontrar formas de reviver momentos memoráveis da série. Os combates do jogo são praticamente todos repetições de momentos da série e aquilo que realmente é novo e poderia ser adicionado ao canon é muito pouco. Acaba por ser uma oportunidade desperdiçada porque uma história com mais conteúdo poderia realmente adicionar à série e aquilo que temos tem um efeito muito mais nostálgico do que deveria na minha opinião. Os fãs da série podem estar à procura exatamente daquilo que o jogo oferece mas pessoalmente tinha preferido algo que não repetisse tanto conteúdo.

Visualmente é o jogo bastante bem conseguido. A série utiliza um estilo bastante próprio de desenho mas aqui tudo foi trocado por modelos 3D das personagens e sinceramente parecem fantásticos e as animações estão muito fluidas. Da mesma forma os ambientes são também muito bem criados e existe alguma liberdade de movimentos, mesmo que seja um jogo bastante linear que por vezes nos fecha em arenas até limpar-mos onda de inimigos. Samurai Jack: Battle Through Time é essencialmente um jogo de ação que poderia ter sido lançado na PS2, pelo menos nas ideias que são empregues e não visualmente. A estrutura por níveis por exemplo é um conceito bastante datado na minha opinião e tinha preferido não ter indicação que acabei um nível, dando uma ideia de continuidade que se perde ao mostrar o ecrã final de nível terminado.

A jogabilidade de Jack está bem conseguida, Jack é um mestre de muitas armas  e além da sua espada mágica, Jack pode dominar várias espadas,lanças, martelos de guerra, foices e uma série de outras armas, assim como uma série de armas de longo alcance, como shurikens ou  facas de arremesso. O jogador pode trocar de armas em combate e o sucesso no combate  envolve usar a arma certa na hora certa já que existem alguns picos de dificuldade acentuados no decorrer do jogo que podem parecer deslocados no jogo. Jack pode expandir o arsenal de armamento de várias maneiras. Existem três árvores de melhorias, cada uma com vários ramos que nos concedem aumentos de estatísticas de base, novos combos e movimentos. Essas árvores requerem vários recursos diferentes que podemos encontrar no ambiente, que é de alguma forma o maior incentivo que o jogo nos dá à exploração, mas também existem lojas espalhadas pelos níveis onde podemos comprar itens e armas.

 

Em geral, o combate é ótimo, temos de trocar de arma frequentemente porque esta pode partir, o que pode não ser sempre mau já que esta liberta recursos que nos ajudam a subir o nível da arma. Algo que nem sempre funciona bem é o facto de os inimigos iterarem entre inteligentes e completamente passivos, mesmo no mesmo grupo de inimigos semelhantes. Por vezes enfrentamos grupos grandes de inimigos e alguns destes são bem mais inteligentes que outros, tentando flanquear e bloqueiam os nossos ataques, enquanto que outros parecem ficar apenas lá à espera que os ataquemos. A outra grande falha do combate é que não existe muita variedade de inimigos.

 

Samurai Jack: Battle Through Time é uma agradável surpresa, com um combate gratificante que sofre apenas de picos de dificuldade espalhados por todo o jogo e parecem vir do nada. É como um passeio no parque em que a meio entramos nas trincheiras da primeira guerra mundial e saímos para uma ilha nas maldivas. Para o conteúdo presente pode também ser um pouco caro, mas comparado com jogos AAA o preço é mais do que justo, por isso o preço e valor atribuido são um pouco subjectivos, depende muito das vossas expectivas e sentimento relativamente à serie.

Tiago Roque

Leave A Comment