Antevisão: Ragnorium

Ragnorium é um simulador de sobrevivência de estratégia inspirado em Banished. Aquilo que para mim se destacou mais com o pouco tempo que passei foi a apresentação. Visualmente Ragnorium é bastante retro e a banda sonora em tons synthwave é é sublime. Esta combinação é bastante única e o seu criador individual, Vitali Kirpu, conseguiu chamar à atenção da Devolver Digital. Ragnorium  encontra-se ainda em Early Access na Steam e não passei muito tempo com o jogo nesta fase, apenas o suficiente para ter uma opinião sobre o jogo, tendo a esperança de poder voltar ao jogo no futuro.

Ragnorium coloca o jogador na tarefa de colocar os seus colonos a um estado autossustentável e se jogaram Banished sabem da dificuldade dos primeiros anos, onde uma estação complicada pode levar à ruina do nosso grupo. O jogo dá sugestões de objetivos a serem cumpridos e cabe a nós encontrar forma de os nossos colonos fazerem ações que cumpram os objectivos. Ragnorium  é um jogo de simulação e não um jogo de estratégia em tempo real, por isso não podemos comandar diretamente as unidades. Podemos por exemplo marcar uma árvore para abate e um dos colonos pode tomar a iniciativa de o fazer, mas podemos nem ter essa sorte.

O jogo começa com a aterragem, que pode ser numa zona de condições fáceis, normais ou difíceis. Os primeiros passos para sobreviver são geralmente idênticos e involvem acender uma fogueira para nos aquecermos. Esta tarefa nem sempre é fácil pois precisamos de itens que podem estar no pior sítio possível. Começamos por examinar o solo desolado abaixo até encontrar-mos um habitat de aparência adequada, dependendo de quão difícil desejamos tornar as coisas. Podemos apontar para um bosque de árvores que tem uma dificuldade relativamente fácil, áreas desertas que são normalemente difíceis ou algo no meio.

Os primeiros tempos são sempre os mais complicados mas depois de fogo e depois de encontrar-mos uma maneira de encontrar mais comida continua-mos a ter de sobreviver aos perigos do mundo. Há os óbvios perigos ambientais mas temos também todos os perigosos animais e outras criaturas que habitam este perigoso mundo. Ragnorium tem um sentido de humor meio infantil com muitas piadas de orgãos genitais e piadas de cocó e sinceramente não consegui achar muita piada às tentativas de ser engraçado que o jogo ia lançando.

Em termos de jogabilidade, como não temos controlo direto com os colonos, é por vezes difícil lidar com as nossas sugestões serem totalmente ignoradas. É um pouco frustrante quando lançamos uma sugestão e o tempo vai passando e nada acontece. Isto faz obviamente parte da jogabilidade, mas há aqui muita coisa que não faz parte da jogabilidade, mas são sim erros que são perfeitamente aceitáveis num jogo em acesso antecipado. E há muitos erros e falhas para lidar aqui e ali. Aprender é parte da batalha. seja com a dificuldade normal do jogo, seja com os problemas que este ainda tem.

Tiago Roque

Leave A Comment