Análise: Romance Of The Three Kingdoms XIV: Diplomacy And Strategy Expansion Pack

Romance of the Three Kingdoms XIV: Diplomacy and Strategy Expansion Pack é um titulo tão longo que o editor do nosso website nos avisa que não é um bom título em termos de SEO. Mas é aquilo que precisamos de nos focar é essencialmente na parte Diplomacy And Strategy Expansion Pack. Este é o primeiro DLC para Romance Of The Three Kingdoms XIV que realmente traz algo de novo e não se foca apenas em novos cenários ou personagens e a realidade é que adiciona algumas coisas verdadeiramente importantes como trocas comerciais com super potências da época, vantagens geográficas, tribos e um novo modo de jogo. Este DLC é de tal forma massivo que o preço dele é quase o mesmo de um jogo base, algo que pode não agradar muito à maiorida dos jogadores, mas sinceramente este DLC também não é para essa meioria, é sim apontada para os verdadeiros fãs do jogo base.

Se lerem a análise ao jogo base acabada de publicar vão ler que uma das críticas que faço ao jogo é que por vezes torna-se aborrecido já que nem sempre podemos influênciar a ação. Há muitos ajustes e ações que não podemos fazer diretamente e este DLC acaba por vir resolver muitos desses problemas, mas vamos começar pelas novidades, a começar pelas vantagens geográficas. Este novo recurso do Diplomacy And Strategy Expansion Pack oferece bónus e vantagens sempre que controlamos uma província e se controlar-mos pelo menos três ganhamos privilégios. Províncias diferentes têm as suas próprias vantagens e além disso certos locais permitem stabelecer contato com tribos estrangeiras e nações da Eurásia. No caso das tribos estrangeiras, existem os Wuhuan, Xianbei, Qiang, Shanyue e Nanman. As cidades tribais aparecem no mapa e suas fortalezas são defendidas por centenas de milhar de soldados e a sua conquista é uma tarefa muito complicada. Mas assim que o contato for estabelecido, podemos enviar ouro ou itens, o que melhora as relação diplomática com as tribos e a certo ponto poderemos contar com o seu apoio.

Se conseguirmos controlar certos territórios podemos realizar missões comerciais para quatro nações estrangeiras, Tianzhu, Guishang, Anxi e Daqin numa mecânica semelhante a quando enviamos um enviado cheio de itens. Os emissários escolhidos passam uma dúzia de turnos viajando pela China antes de regressar. Em alguns casos, eles podem encontrar tesouros ao longo do caminho e ganhamos recompensas como ouro, itens especiais ou até mesmo novas táticas de batalha. No entanto nem sempre as coisas correm bem e eles podem simplesmente ser roubados.

Infelizmente alguns dos pontos fracos do jogo ficam exatamente iguais. Quem não gostar dos automatismos do jogo vai acabar por ficar desapontado novamente. As batalhas resolvem-se muitas vezes sozinhas e depois de fazermos algo com sucesso podemos simplesmente pedir ao jogo para voltar a repetir a ação. Um problema novo é que a IA das tribos é principalmente passiva e se as ignorar-mos elas irão fazer o mesmo connosco. No que toca ao lado da democracia que vem no próprio título da expansão também não notei grandes mudanças em relação ao jogo base. A realidade é que a maioria do novo conteúdo parece ser praticamente opcional. Podem dizer, sim um DLC deve ser opcional, mas acho que depois de o comprar-mos devia ser ativamente integrado no jogo e praticamente obrigatório, mas aqui o que temos é uma série de novas opções que podemos utilizar, mas se nos basearmos nos velhos truques que aprendemos iremos continuar a ter exatamente o mesmo sucesso. Um novo recurso interessante é o modo Crónicas de Guerra, que são mini-cenários em que só temos um pequeno grupo de líderes para escolher e temos objetivos específicos de vitória. Da mesma forma, os mapas são menores, as escalas são atribuídas por padrão e as relações internacionais estão desativadas.

Romance Of The Three Kingdoms XIV: Diplomacy And Strategy Expansion Pack em si tem muito a oferecer para quem realmente gosta do que Romance of the Three Kingdoms XIV oferece. É uma expansão no sentido literal da palavra, oferecendo mais daquilo que os fãs gostaram e é esse o seu público alvo.

Tiago Roque

Leave A Comment