Análise: Miitopia

A saga da Nintendo de trazer a maior parte dos grandes jogos da Wii U para a Switch tem sido fantástica para os jogadores. A Wii U tinha uma catálogo que nada tinha a ver com as fracas vendas da consola, com uma quantidade enorme de jogos de qualidade que infelizmente foram jogados por muito poucos jogadores na altura. A 3DS por outro lado teve e tem uma vida bastante diferente, sendo muito popular e portanto a grande maioria dos grandes lançamentos foram jogados por muita gente. É portanto com alguma surpresa que vemos uma espécie de port de um dos jogos até agora exclusivos da 3DS, Miitopia.

Desde o lançamento original na Wii, os Mii tornaram-se os representantes virtuais dos jogadores da Nintendo. A história de Miitopia não é muito elaborada, falando de um Lorde das Trevas que tem roubado a cara das pessoas para criar o seu exército de monstros. A tarefa de salvar o mundo cabe a praticamente qualquer um que o jogador imagine, ou escolha da lista de outras criações. A versão 3DS original de Miitopia tinha um sistema de criação Mii bastante simples, perto do original da Wii e que era simples para qualquer um. Esta versão para Switch tem um renovado potencial com um novo sistema de criação que permite aos jogadores criar praticamente tudo. Os jogares já fizeram criações simplesmente fantásticas, inspiradas em várias personagem da Nintendo e não só. Podem dar asas à vossa imaginação ou simplesmente recorrer ao Nintendo Switch Online para descarregar criações de outros jogadores.

Tudo isto é fantástico, mas um bom sistema de criação de personagens vale de pouco se não houver nada de útil para fazer depois. Miitopia é um RPG por turnos, onde os jogadores criam um grupo de várias personagens com várias classes à escolha e que levamos depois para explorar o mundo do jogo e as criaturas malignas que aí habitam. Para dizer a verdade tentei ser o mais genérico possível nesta descrição porque para dizer a verdade, no que toca à jogabilidade Miitopia é realmente genérico. O sistema de combate é também muito simples e não irá assustar nem frustrar ninguém. O género pode ter alguma profundidade tática, mas Miitopia não irá requerer muito esforço. Os inimigos fazem sempre o que deviam fazer e tudo é um tudo ou nada previsível.

O que é ligeiramente diferente no combate de Miitopia, no entanto, é o sistema de Ponto Seguro, que permite que o jogador tire um membro da equipe da luta para se recuperar vida ou de efeitos nocivos. É um sistema simples mas que pode virar o resultado de uma batalha. Cada personagem tem também uma personalidade que lhes atribui buffs ou habilidades adicionais. Este é também um sistema interessante, com uma personagem com a personalidade gentil por exemplo a saltar para a frente de um ataque para salvar um companheiro. Além disso, os relacionamentos que a equipa forma têm um enorme impacto em como eles lutam. Eles podem alertar-se uns aos outros sobre um ataque iminente ou unir forças. Estes relacionamentos formam-se automaticamente com as interações do jogador e são realmente importantes.

Maior parte do que acontece em Miitopia é de alguma forma aleatório e isso traz consigo alguns momentos realmente imprevisíveis. Sendo que podemos utilizar personagens muito parecidas com personagens de outras licensas, tudo se torna realmente divertido. As nossas personagens podem usar dinheiro para obter vários itens de equipamento para melhorar as suas estatísticas. Estes itens são específicos da classe e não precisam de substituir o aspeto da personagem ao ser equipada, o que ajuda a preservar o aspeto que nos deu tanto trabalho ou de que gostamos. É até a ligação com o nosso grupo de personagens que ajuda a elevar a história do jogo. Não há nada aqui realmente memorável, mas quando jogamos com um fantástico grupo de personagens que colecionámos e adoramos tudo se compõe um pouco. O mundo do jogo é nosso para explorar e criar e só dependende de nós fazer Miitopia fantástico.

Visualmente Miitopia mistura uma série de estilos diferentes e por incrível que pareça tudo funciona bem em conjunto. Não é um jogo altamente detalhado, mas o estilo cartoon e cómico de tudo fica perfeito com os Miis à mistura e tendo em conta o hardware da Nintendo Switch, o adoável colorido é o melhor caminho a seguir. Nem tudo é perfeito e o jogo tem alguns problemas de “pacing”, com secções a arrastarem-se bem mais do que deviam e outras que poderiam durar um pouco mais.

Miitopia é um jogo diferente e realmente divertido. Não será de todo um jogo para toda a gente, mas há uma demo na loja que vos pode ajudar a decidir, mas posso deixar a garantia de que caso optem por comprar o jogo irão realmente divertir-se.

Tiago Roque

Leave A Comment