Análise Dragon Ball Z Budokai HD Collection

Se Dragon Ball não é o franchise mais espremido no mundo do anime está pelo menos no top 3, especialmente no mundo dos videojogos onde dá a origem a pelo menos um jogo por ano. Na verdade, 2012 é a primeira vez desde 2002 que um novo jogo de luta deste universo não chega ao mercado e mesmo assim ainda deu tempo para lançar um jogo para o Kinect. Enquanto a Namco Bandai está a promover Dragon Ball Z para o Kinect como um para os fãs casuais, Dragon Ball Z Budokai HD Collection, uma versão HD dos jogos da PS2, é o jogo voltado para o mais sério fã de Dragon Ball Z. A questão é se esta colecção vale ou não a pena.

Mesmo que os jogos Budokai sejam uma trilogia na PS2, esta coleção inclui  apenas Dragon Ball Z Budokai e Dragon Ball Z Budokai 3, de modo que fica a pergunta: Onde está Dragon Ball Z Budokai 2? É uma coleção HD , e todos os jogos foram lançados na PS2, seria então de esperar que ele estivesse lá. Declaração oficial da Namco Bandai sobre o assunto é que Dragon Ball Z Budokai 2 era “mais do que um jogo de luta”, pelo que foi descarta. Mesmo assim, teria sido bom ter sido incluído no pacote que, como é para comemorar a série, não importa  muito se eles são diferentes uns dos outro. Apesar de reconhecer a inferioridade do segundo titulo fica um buraco na colecção que não me agradou minimamente.

Ser capaz de experimentar o primeiro da série Budokai é uma boa perspectiva para ver até onde os jogos evoluiram, mas quando têm o terceiro titulo e mais refinado dos jogos Budokai, o primeiro jogo parece um pouco sem sentido para jogar e serve apenas como uma lição de história ou uma sessão de jogo rápido para completar a história se nunca lhe tocaram quando foi lançado. Se há uma vantagem neste jogo em relação a Dragon Ball Z Budokai 3, é que ele conta uma história mais profunda, com cenas mais extravagantes e uma progressão linear, que ajuda a manter os jogadores focados no enredo. Dragon Ball Z Budokai cobre apenas até a Gohan vs Cell, por isso faz sentido fazê-lo durar mais. Com apenas 23 personagens na sua lista, Dragon Ball Z Budokai tem falta de alguns dos heróis e vilões, e que faz com que seja outra razão pela qual você vão querer ficar por Dragon Ball Z Budokai 3.

A mecânica fundamentais entre os dois jogos é praticamente a mesmo. A luta é em num plano 2D e as personagens podem atacare com o soco, pontapé ou botões Ki, e tem o quarto botão para se proteger contra ataques. Para melhorar o combate, os criadores originais, decidiram dar a opção de usar movimentos especiais sem ter que usá-los como um “finish move” a uma cadeia de combinação. Isto significa que podem lançar aleatoriamente Kamehamehas e outros movimentos, quando têm bastante Ki para o fazer. Lutar em Dragon Ball Z Budokai 3 tem uma sensação muito mais polida, refinada e espectacular que seu antecessor, mas para as pessoas que estão acostumadas a jogos mais recentes de combate, podem achar o sistema de combate um pouco velho e desajeitado.

Dragon Ball Z Budokai 3 também é recheado de conteúdo. Não só têm 42 personagens, mas o enredo estende-se por todo o caminho até o final da saga GT e também inclui alguns personagens dos filmes. O modo de história, chamado Dragon Universe, inclui um mapa do mundo que consiste de tarefas que devem ser realizadas para continuar com o enredo. Com mecânicas de RPG introduzidas para lhe dar  uma chance de evoluir os personagens como gostam de jogar.  Várias personagem também podem ser usadas neste modo, acabando com o jogador a gastar muito tempo com o Dragon Universe, devido à sua longevidade.

Estes títulos remasterizados não vêm com qualquer conteúdo adicional, então a única coisa que estão a receber é o que estava nas versões PS2 . Graficamente, Dragon Ball Z Budokai é muito simples e não fica muito bem com as TVs HD actuais. Dragon Ball Z Budokai 3, por outro lado, parece incrivelmente actual. Este jogo fica afastado do antecessor com uma aparência sólida por causa da melhor anime e do estilo cel-shading que se traduz bem em HD.

Esta colecção é um bom investimento para pessoas que nunca tiveram a chance de jogar esses jogos antes. Vem com uma aura diferente em comparação com o mais recente Dragon Ball Z para a PS3 e Xbox 360, que tentou misturar uma experiência cinematográfica com a jogabilidade de combate. Os fãs vão desfrutar ao voltar a este jogo e a transição para o HD vai ser um grande atractivo desde que perdoem a Namco por não incluir o segundo jogo. Dragon Ball Z Budokai 3 é o provavelmente o melhor jogo do franchise simplesmente porque o tentaram manter simples, sem acrescentar muito material extravagante, mas ainda conseguindo captar a acção over-the-top do anime.

Pontuação: 7.2/10

Tiago Roque

Leave A Comment