Análise Guacamelee

Guacamelee é um novo jogo para PS3 e Vita das mãos da Drinkbox e que mistura os melhores elementos dos Metroid originais, principalmente o Super Metroid da SNES, com muitos estereótipos mexicanos. Em vez de caçadores de recompensas ou piratas vão lutadores de wrestling e muitos sombreros.

A história segue Juan (nome mais mexicano era quase impossível)  que tem que salvar a filha do presidente das mãos de Carlos Calaca, um bandido esqueleto. Logo no primeiro confronto infelizmente Juan morre mas rapidamente volta à vida através dos poderes mágicos de uma mascara de wrestling.

Juan que era apenas um pobre lavrador torna-se assim um verdadeiro “luchador” e percorre todo um México rural bastante colorido e recheado de referencias a outros jogos, cultura retro e até memes para salvar a sua amada. A história é bastante simples, poucas diferenças há neste aspecto entre Guacamelee e o normal “A tua princesa está noutro castelo”.

Guacamelee joga-se de forma bastante semelhante a Metroid ou Castlevania. Vão percorrer níveis 2D a eliminar inimigos, resolver alguns puzzles simples e recolhendo upgrades que aumentam os poderes de Juan. As inspirações em Metroid são tantas que um dos poderes permite a Juan transformar-se numa espécie de bola para passar em espaços mais apertados. No entanto a habilidade que caracteriza o jogo aparece apenas depois de algumas horas de jogo.

Ao fim de algumas horas vão poder passar entre o mundo dos vivos e dos mortos o que é essencial para prosseguir pois o cenário altera-se sempre que alternam entre os dois mundos. Um pouco como Sugar Cube que também aqui analisámos, para avançarem precisam de trocar entre os dois mundos para que exista uma certa plataforma ou para que não exista um certo obstáculo. Perto do final do jogo vão ter que combinar perfeitamente todas as habilidades de Juan e a dificuldade consegue ser desafiante neste ponto.

No geral Guacamelee é desafiante, mas apenas no final o jogo se pode tornar realmente frustrante quando perdemos mais do que dez vezes na mesma zona. Há bastante áreas que funcionam como verdadeiros puzzles pois além do timing normal que é necessário ter num jogo de plataformas, é preciso utilizar numa ordem especifica as habilidades de Juan.

guacamelee_3

Além de tudo isso ainda há armadilhas e bastantes inimigos. Todo o combate tem bastante inspiração no wrestling mexicano, lucha libre, Há vários combos que podem utilizar, cada um com uma certa utilidade e tal como qualquer “luchador” que se preze vão poder agarrar os vossos inimigos e atira-los, o que tem um papel fundamental nas partes finais do jogo.

Se por um lado o combate é bastante dinâmico, rápido e divertido, a forma como geralmente aparece torna-se demasiado caótico. É normal ficar-mos presos numa pequena área enquanto somos atacados por hordas de inimigos. Perto do final os inimigos existem em dimensões distintas e bloqueiam todos os ataques excepto um. Portanto vão ter que trocar de dimensão para os poderem atacar e vão ter que o fazer com o ataque correcto, o que durante uma batalha pode ser difícil de fazer.

Um dos melhores aspectos é o grafismo do jogo e todas as referencias à geração 8/16 bits e estereótipos mexicanos. Os cenários são bastante coloridos e o design é simplesmente brilhante. Os inimigos são inspirados no folclore mexicano e são realmente originais pois esta não é normalmente a inspiração utilizada nos jogos.

Launch_02

Há ainda posters espalhados pelos cenários com referencias a tudo e mais alguma coisa, desde jogos da geração que serve de inspiração ao jogo até ao memes da internet. Realmente Guacamelee não se leva a ele próprio muito a sério e isso é fantástico. Tem principalmente apenas dois problemas. A já referida dificuldade ocasional e o facto de durar apenas cerca de cinco horas a completar. Felizmente recebem as duas versões do jogo pelo preço de uma, o que significa quase de certeza que vão chegar ao fim do jogo duas vezes.

É um jogo bastante divertido e com um tema fora do comum. Mesmo assentando numa história bastante cliché nos videojogos, o ambiente é fantástico e a jogabilidade bastante divertida.

8.5/10

 

Tiago Roque

Leave A Comment