Análise: Colt Canyon

Colt Canyon é um roguelite com inspiração no faroeste americano. O estilo gráfico e a jogabilidade são o grande ponto forte do jogo, no entanto o estilo gráfico não é certamente para todos os jogadores. O estilo em pixel art é agradável e a palete de cores é diferente do que habitualmente é utilizado nestes jogos. Colt Canyon não é de todo um jogo colorido, baseando-se em tons castanhos que muitos jogadores podem não achar apelativo.

Os primeiros minutos do jogo servem para introduzir a história e ensinar o básico da jogabilidade. A história serve apenas como desculpa para termos algum objectivo e resume-se ao parceiro da nossa personagem a ser levado por bandidos e o nosso objectivo é atravessar o deserto para o salvar. Neste deserto existem uma série de perigos além dos bandidos, como animais, mas também armas e itens que precisamos para sobreviver. Os níveis vão ficando cada vez mais difíceis e ao bom estilo roguelite existe sempre uma dose de sorte envolvida pelo meio, já que não sabemos o que vamos encontrar e se tornará a nossa viagem mais fácil ou dificil.

A jogabilidade é realmente simples e isso é bom num jogo deste género. É bom poder pegar no jogo e saber exatamente o que fazer e não termos de nos preocupar com os controlos mas sim em ficar melhor no jogo. Se estiverem a utilizar um comando irão ter o analógico esquerdo para mover a personagem, o direito para apontar e depois um botão para disparar, esquivar, lançar dinamite e atacar corpo a corpo. Tudo é simples, mas os reflexos que precisam para os níveis mais avançados é considerável. Além dos inimigos serem mais e mais dificeis, as munições são limitadas e se não fizermos bom uso das munições que temos iremos passar por mais dificuldades do que temos necessidade. Além de ser importante saber em que usar armas de fogo, temos que também ser cada vez melhores a disparar, caso contrário apenas desperdiçamos armamento. Esquivar e atacar com um ataque corpo a corpo é a melhor forma de poupar munição, mas temos de ter em atenção quais os inimigos que podemos enfrentar desta forma.

O jogo também obriga o jogador a ser bastante defensivo na sua abordagem. Além de ser necessário fazer com que cada bala conte, abordar o combate de forma mais agressiva irá resultar em mais dano e recuperar não é fácil em Colt Canyon. Explorar o mapa é sempre boa ideia. Podemos encontrar mais munições ou recuperar vida, mas podemos também encontrar personagens amigáveis que quando libertadas nos oferecem uma melhoria como recarregamentos mais rápidos ou acelerar o movimento da nossa personagem. Temos que encontrar o máximo destas melhorias possíveis já que os combates contra bosses são realmente complicados e sem bom equipamento simplesmente não temos grande chance.

Os roguelite são normalmente jogos difíceis e é normalmente a junção de um jogo que nos corre realmente bem com a sorte de encontrar o equipamento certo que resultam em sucesso e Colt Canyon não é excepção. A morte é o normal e são precisas muitas mortes para nos tornar-mos bons o suficiente para avançar nos níveis e em especial ganhar os combates contra os bosses. O jogo nem sempre é sequer justo, com muitas ocasiões onde morremos por algum perigo do cenário como os barris explosivos.

Colt Canyon pode não ser revolucionário, mas é uma boa proposta no género. É um daqueles jogos em que perder não significa que se fica chateado e se larga o jogo, mas sim que se quer tentar novamente.

Tiago Roque

Leave A Comment