Loading

Análise: Marvel’s Iron Man VR

O Iron Man é talvez o super-herói que mais facilmente poderia ser adaptado a um jogo VR e a equipa por trás deste Iron Man VR  não se limitou a pegar numa ideia que faz sentido e construir uma forma de ganhar dinheiro à volta disso. Com a pressão de ser um dos maiores exclusivos do PlayStation VR desde à algum tempo e talvez desde sempre, a equipa da Camouflaj conseguiu apresentar um jogo razoável, seja ele para VR ou não, mas que está longe de ser perfeito.

Aquilo que convém começar para dizer é que este está longe de ser um jogo acessível. Por acessível entenda-se barato. Para jogar Marvel’s Iron Man VR é preciso ter uma PS4, um PlayStation VR, uma camâra para o PlayStation VR e dois comandos Move. Apesar de existir neste momento um pack que contém os dois comandos Move, não deixa de ser considerável o hardware que temos de comprar.

Como seria de esperar pelo nome, este jogo deixa-nos viver a nossa fantasia de voar pelos ares como o Homem de Ferro. O jogo começa por nos ensinar todo o básico de como controlar o fato e todas as habilidades que possuímos. A jogabilidade com os dois comandos Move é relativamente fácil de dominar e quem conhece a personagem seja do cinema, desenhos animados ou da banda desenhada sabe exatamente como voar enquanto Tony Stark. Podemos voar apenas com um braço enquanto propulsor e disparar com a outra. Podemos rodar a perspectiva com o comando, o que torna mais fácil seguir os inimigos e alinhar os ataques. No geral o jogo faz um excelente trabalho a fazer-nos sentir como a personagem e isso é talvez o ponto em que não poderia falhar.

Quem já jogou bastantes jogos em VR sabe que alguns jogos são fáceis de jogar por horas até, outros apenas alguns minutos. Obviamente a tecnologia tem ainda muito que evoluir e será um dos caminhos da tecnologia onde veremos mais novidades nos próximos anos, seja diminuindo o peso que carregamos na cabeça, aumentando a resolução ou a precisão dos comandos. No entanto dificilmente conseguimos eliminar as tonturas apenas com tecnologia e esse é o principal factor a determinar o tempo que conseguimos ficar a jogar um jogo em VR. Marvel’s Iron Man VR encontra-se do lado das sessões curtas, sendo dificil de jogar mais do que vinte minutos. O jogo é realmente agressivo aos sentidos, com muito movimento, o que pode induzir sintomas de tontura a muitos jogadores.

O jogo baseia-se principalmente em disparos de longo alcance, mas não é impossível derrotar um inimigo com ataques corpo a corpo, simplesmente não é recomendável. A história é familiar a toda a gente que conhece a personagem. Tony Stark tenta retirar a sua empresa do negócio do armamento mas isso não agrada a toda a gente. Um inimigo do seu passado, Ghost, aparece para lhe lembrar o mal que a sua empresa fez e que não pode simplesmente deixar tudo para trás. A história não propriamente memorável, mas também não é má ao ponto de passarmos tudo à frente. O mesmo não posso dizer sobre os inimigos do jogo. Ao contrário do que todos queremos, o jogo simplesmente nos lança contra drones e robôs na maioria do tempo.

Visualmente o jogo é mais ou menos o que podemos ter no PlayStation VR. Por muito bom que tenha sido introduzir a tecnologia a tantos jogadores, não podemos negar que a resolução do headset da Sony é tudo menos o que queremos em 2020 e espero que daqui a um ano, depois da loucura da PS5 acabar, a Sony apresente uma versão atualizada do seu headset. Além de ser limitado visualmente, também noutros aspetos técnicos o jogo poderia ser melhor. Os carregamentos quebram constantemente a imersão por exemplo. Da mesma forma que não podemos deixar de enaltecer o bom que foi a Sony lançar o PlayStation VR mas temos de referir que este está um pouco datado, também os PlayStation Move estão longe de oferecer a mesma precisão que muito hardware mais recente.

Com tudo isto pode parecer que apenas tenho críticas para fazer, mas tendo em conta as limitações do hardware, Marvel’s Iron Man VR é bastante divertido. A maior parte do tempo que passei no jogo foi boa. Alguns momentos do jogo fazem mesmo  jogador sentir-se como o Homem de Ferro e isso era tudo o que eu podia pedir para este jogo. Infelizmente a tecnologia não o permitiu ser melhor e alguns elementos pecam por falta de inspiração, mas os fãs da personagem irão certamente encontrar muita coisa para gostar aqui.

Tiago Roque

Leave A Comment

%d bloggers like this: