Análise: Rigid Force Redux

Rigid Force Redux é um shmup da com8com1 Software e é uma versão melhorada de Rigid Force Alpha que saiu para PC em 2018, chegando agora à Switch. A Nintendo Switch tem-se tornado aos poucos a casa do género com excelentes propostas do género e de outros muitos géneros arcade, sendo preciso no entanto evitar o lixo que já por lá abunda. É um jogo em 3D moderno que busca inspiração no melhor que já saiu do género.

O jogo começa com um tutorial que nos mostra todos os controlos que precisamos para controlar a nossa nave. A jogabilidade é simples, no entanto recomendo que não se avance o tutorial porque contém alguns pormenores importantes para passar com mais facilidade as missões do jogo. Apesar de ter influência retro, podemos jogar muito bem ou até melhor com o analógico esquerdo, apesar de o instinto nos levar automáticamente a tentar utilizar o D-Pad. Os bosses e mesmo os níveis normais são muito mais fáceis de enfrentar utilizando o controlo analógico já que nos permite mover a nave em todas as direções e podemos evitar projéteis e obstáculos com maior facilidade.

Utilizamos o botão B para disparar e tal como em todos shmup apenas temos um disparo básico no início, mas rapidamente começamos a recolher melhorias que aumentam a velocidade e quantidade de disparos da nossa arma, assim como disparos em outras direções. Existem ainda misseis que são limitados mas poderosos, podendo ir de simples misseis que não infligem grande dano, até bombas e misseis que procuram os inimigos. Os inimigos vão deixando pequenas esferas verdes e brilhantes que podemos armazenar como energia e que podemos recolher de forma livre ou clicando no botão ZR, que além de sugar as esferas também abranda a nossa nave para um controlo mais preciso.

A energia que recolhemos pode ser utilizada de duas formas. Podemos carregar no botão Y e carregar a nossa arma principal, aumentando o dano da arma e a velocidade disparo, o que é bastante eficaz contra os combates contra bosses, mas também para nos livrar de um aperto. Carregar no botão A também utiliza energia e cria uma espécie de escudo que se resume a uma espada que dá uma volta à nossa nave e destroi tudo o que encontra pelo caminho. Seja qual for a utilização da energia, convém guardar o máximo possível para quando realmente precisamos dela, já que os combates contra bosses podem ser realmente complicados sem energia suficiente.

Além de tudo isto temos pequenos cristais que criam disparos adicionais na nossa nave. Podemos ter até quatro módulos e podemos carregar no L e no R para mudar a direção de disparo. Como os inimigos nem sempre vêm da direita, esta opção ajuda a lidar com os inimigos que vêm de todas as direções e ajudam também na durabilidade da nave, já que quando somos atingidos por algo perdemos apenas um dos módulos em vez de perdermos uma vida. Apesar das possibilidades, este funcionamento nem sempre é necessário, já que disparar em frente é na maioria das vezes suficiente para lidar com os inimigos.

O jogo é composto por seis missões variadas com cenário único e cada uma acaba num combate contra um boss. É recomendável que se comece com um nível de dificuldade mais baixo e depois irem subindo para se desafiarem a vocês próprios. O jogo tem um bom replay value por isso mesmo, no entanto quem não gostar muito de repetir um jogo irá ficar desapontado com a duração do jogo, já que dura apenas cerca de trinta minutos. Pessoalmente gostei de que Rigid Force Redux seja um jogo curto, no entanto não pude deixar de notar que ao fim do terceiro playthrough já tinha decorado os padrões dos inimigos e bosses.

Visualmente Rigid Force Redux é realmente agradável. Com muita inspiração em R-Type, Rigid Force Redux é colorido e detalhado, apesar de genérico. Não existe práticamente nada no jogo que seja realmente único, sendo bastante genérico, mas com grande detalhe e com uma iluminação que melhora ainda mais o aspecto visual. A apresentação futurista é complementada com uma banda sonora excelente com sonoridades synthwave que além de estar bastante na moda graças à onda de nostalgia que séries como Stranger Things ou o filme It têm despoletado no público, também se adapta perfeitamente no jogo.

Rigid Force Redux é um bom jogo do género e é mais uma excelente proposta no catálogo da Switch. A quantidade de jogos do género na Switch é grande, no entanto são poucos os que têm qualidade. Rigid Force Redux fica no lado mais elevado do top destes jogos e irá certamente agradar aos fãs.

Tiago Roque

Leave A Comment