Antevisão: Curious Expedition 2 

Curious Expedition 2 é um jogo que mistura conceitos de uma série de géneros para criar uma experiência bastante única e satisfatória. Não posso dizer que esteja de todo familiarizado com o primeiro jogo, tendo tentado procurar uma promoção para ter pelo menos alguma ideia do que melhorou e o que piorou na sequela mas sem qualquer tipo de desconto simplesmente abandonei a minha expedição e fiquei-me por Curious Expedition 2  apenas.

Li um pouco sobre o primeiro jogo e pareceu-me ser bastante interessante, misturando conceitos de roguelike com alguma estratégia e exploração e a verdade é que os primeiros minutos de Curious Expedition 2  foram basicamente isso. Chegamos com o nosso grupo a uma ilha onde apenas temos acesso à primeira parte visível. À medida que vamos explorando mais zonas vão ficando ao descoberto e vamos encontrando locais que podemos explorar.

O movimento do nosso grupo está ligado à sua sanidade. Este é um conceito que normalmente existe em jogos de inspiração de H.P. Lovecraft e este apesar de não ser um à primeira vista, tem alguns elementos que o poderiam caracterizar como um. À medida que vamos caminhando vamos perdendo sanidade e podemos recuperar alguma ao ingerir itens ou descansando em locais amigáveis como aldeias nativas com que temos boas relações. Este sistema poderia estar um pouco melhor, pelo menos tendo em conta o nome. Se realmente a sanidade for apenas energia, o sistema faz sentido, já que varia por exemplo se carregarmos itens a mais. No entanto se formos apenas pela palavra sanidade isso teria de estar ligado a um sistema de medo, talvez as zonas desconhecidas custassem sanidade e as conhecidas não, ou encontrar um inimigo causasse essa perda, no entanto da forma como está a palavra sanidade não faz muito sentido.

O jogo utiliza um sistema de combate bastante simples, com um sistema de dados coloridos em que alguns correspondem a armas que equipamos nas personagens, outros com ataques normais corpo a corpo e ainda uma terceira cor que corresponde a habilidades defensivas como curar um elemento do grupo. Como referi acima li um pouco sobre o primeiro jogo e nos artigos que li falava-se de um sistema de combos que permitiam agrupar vários dados da mesma cor para um ataque mais forte, mas além de um pequeno boost quando nos sai um dado vermelho especial não vi forma de fazer nada desse género. Neste artigo apenas gostaria de passar o jogo num detalhe leve pelo que quando o jogo for realmente lançado e regressar a ele para uma análise talvez tenha este detalhe mais elaborado. No entanto pelo que experienciei o combate é muito simples e parece uma versão simplificada do jogo anterior.

Visualmente o jogo parece também um pouco melhor que o anterior. Pelas imagens o anterir utilizava uma arte pixel bastante normal atualmente e que não deixa os jogos terem grande personalidade, enquanto que Curious Expedition 2 utiliza uma arte cartoon que lhe dá personalidade suficiente para se distinguir da concorrência. As animações por outro lado são ainda poucas e bastante básicas e essa seria uma boa área a desenvolver no futuro.

Curious Expedition 2 é um jogo que mais do que tudo deixou um sentimento forte de exploração quando o joguei. A estrutura das missões elabora na ideia de aventura em que o jogador explora uma ilha pela primeira vez e descobre os seus segredos. Até que ponto isto se pode repetir e manter esse sentimento é uma questão para o futuro e que terá de ser trabalhada pelos criadores, talhando novos ambientes e formas de manter o jogo fresco durante pelo menos o tempo da campanha.

Tiago Roque

Leave A Comment