Análise: Hamster Bob

Hamster Bob é um jogo desenvolvido pela Wild Berry Games e que tenta estimular a criatividade das crianças. É basicamente uma aplicação de colorir para crianças mas com um ou dois elementos que fazem da Aplicação um jogo. Não existe uma história que abrange todo o jogo, mas cada nível funciona como uma espécie de conto para crianças. Cada nível basicamente desenrola-se sempre da mesma forma, com o jogador a colorir algumas personagens e objectos e ocasionalmente interagir de alguma forma com o jogo.

Existem seis cadernos, cada um com um tema diferente, mas o jogo mantém-se basicamente o mesmo durante a sua duração. O jogo não tem qualquer tipo de dificuldade já que o jogo não tem qualquer margem para erro. O jogo indica-nos o que temos de colorir e não temos forma de colorir fora da zona. Além disso o jogo também não nos obriga a qualquer esquema de cores, o que é bom para a criatividade dos mais novos.

À nossa disposição estão 18 cores e 3 tipos de pincéis. Caso não gostem do resultado final podem sempre carregar no botão de reset e começar de novo. Existe um sistema de ranking que nos permeia pela quantidade que foi colorida, mas como referi anterirmente, Hamster Bob não tem qualquer tipo de dificuldade e não há razão para não colorir tudo. Ocasionalmente temos que fazer outras coisas que não colorir, mas também são muito simples e pouco mais é pedido do que arrastar um dedo pelo ecrã.

A jogabilidade não é muito elaborada, mas podemos escolher jogar com o analógico quando temos a Switch na dock e diretamente no ecrã quando seguramos a consola. Usar diretamente o ecrã é de longe a melhor opção e é muito mais intuítivo para os miudos. Além do modo de pintar temos também um modo de autocolantes onde revisitamos os mesmos níveis e recolorir tudo.

A banda sonora é indicada para um publico realmente jovem, como todo o jogo e resume-se a pequenos loops. Hamster Bob é realmente um jogo que apenas crianças até aos 10 anos vão achar piada. Não existe aqui nada para um publico mais velho do que isso, mas o jogo tem alguma qualidade tendo o publico a quem se destina. A realidade é que podia oferecer metade que os miúdos iam gostar na mesma, mas Hamster Bob tem vozes em praticamente todo o diálogo por exemplo e os atores fazem um bom trabalho. Visualmente é também apelativo e colorido. Não há nada aqui que vá impressionar ninguém, mas também não fica a parecer mal.

Hamster Bob é essencialmente um jogo para ocupar uma criança numa curta viagem de carro ou enquanto o jantar não vem no restaurante. Não é um jogo longo, mas é um jogo que irá cumprir a sua função.

Tiago Roque

Leave A Comment