Análise: Heroes of Hammerwatch

Heroes of Hammerwatch é um novo RPG lançado para a Switch e que pertence ao mesmo universo de Hammerwatch, um jogo que parece ter sido muito bem recebido pela crítica mas que infelizmente não joguei, pelo que não posso corroborar da opinião. Heroes of Hammerwatch oferece muito do que os jogadores estão à procura no género, com o jogador a enfrente hordas de inimigos e recolhendo itens e podemos até jogar em co-op. A jogabilidade é muito inspirada em praticamente todos os rogue-lite do mercado mas com pequenos pormenores que o distinguem da concorrência.

Visualmente Heroes of Hammerwatch consegue impressionar com o seu estilo pixel art. A pixel art atingiu o seu auge à algum tempo e atualmente é muito complicado conseguir impressionar apenas com pixel art. Maior parte dos jogos que utilizam pixel art acabam por parecer muito semelhantes, ao ponto de parecerem que utilizam todos o mesmo recurso de uma loja de assets. Felizmente, graças ao excelente uso de cor, Heroes of Hammerwatch consegue ter um excelente aspeto. Além da cor, Heroes of Hammerwatch utiliza também uma série de efeitos visuais que elevam um pouco todo o aspeto visual. Aquilo que na minha opinião não funciona como deveria é o tamanho de todo o jogo na Switch em modo portátil, já que tudo aparece muito pequeno.

Como num bom rogue-lite, por muito bons jogadores que sejam, o jogo foi preparado para se ir avançando aos poucos. A progressão tem de ser feita aos poucos já que começamos com apenas o mais básico dos equipamentos e habilidades, mas à medida que vamos avançando vamos tendo acesso a mais opções. À medida que vamos aumentando a nossa coleção vamos conseguindo ir mais longe e indo mais longe conseguimos mais itens e habilidades. É um ciclo que se repete mas a progressão apesar de lenta é mais ou menos estável e raramente não conseguimos ir mais longe de cada vez que jogamos. Além disso, a progressão aumenta de velocidade depois de um certo ponto e começamos a investir fortemente na nossa personagem quando chegamos a esse ponto.

Existem também muitas personagens para escolher logo desde o início. Cada uma destas personagens tem muitas diferenças, com muitos pontos fortes e fracos. Além das classes a que temos acesso no início do jogo, vamos desbloqueando  mais à medida que avançamos no jogo. A variedade de personagens interessa ainda mais quando jogamos Heroes of Hammerwatch em modo co-op já que estas se complementam umas às outras e tornam o jogo muito mais interessante. Jogar Heroes of Hammerwatch em co-op é aliás a melhor forma de aproveitar o jogo ao máximo, tornando um bom jogo em excelente com a jogabilidade a tornar-se mais arcade. Costumo dizer que em co-op qualquer jogo é divertido, mas este é um daqueles casos em que o co-op torna um bom jogo em excelente, mas a experiência a solo é boa por si só.

Heroes of Hammerwatch é um excelente jogo que tem apenas um problema. O problema visual que referi no início e que afeta o jogo quando jogado em modo portátil não torna o jogo mau, mas pode ser um problema se tiverem apenas uma Switch Lite. Pessoalmente acabei por jogar apenas com a consola ligada à TV já que achei a personagem muito pequena e preferia jogar na TV, mas não achei o jogo impossível de jogar em modo handheld. Se tiverem amigos com quem jogar então o jogo torna-se ainda melhor e uma das melhores experiências co-op na Switch. Caso gostem realmente do jogo, Heroes of Hammerwatch conta ainda com um modo New Game+ que podem basicamente jogar para sempre.

Tiago Roque

Leave A Comment