Análise: Neversong

Neversong é um jogo de aventura atmosférico desenvolvido pela Atmos Games e Senerity Forge que segue uma personagem chamada Peet que está à procura da sua namorada Wren que foi raptada. O jogo passa-se numa série de locais misteriosos com uma forma de progressão baseada no sistema Metroidvania, oferecendo um bom equilibrio entre jogabilidade e história. Neversong não é um jogo muito longo nem sequer desafiante mas é sem dúvida um jogo divertido.

A jogabilidade de Neversong é bastante inspirada por Hollow Knight mas visualmente são jogos completamente diferentes. A sua história aborda matérias bastante adultos e o jogo avisa o jogador disso mesmo. Para um jogo que se joga de forma tão tranquila é quase surpreendente o tom negro da maior parte da história do jogo. No entanto o jogo conta com diálogos com algum humor e cenários e criaturas recheadas de criatividade. É um jogo colorido e com uma atenção ao detalhe impressionante.

Outra área que recebeu muito trabalho foi o design de som. A música resume-se normalmente a apenas suaves músicas de piano mas a qualidade é realmente elevada. Juntamente com as excelente cores e iluminação é também o que nos entra pelos ouvidos que completa a excelente apresentação de Neversong. Mas o que faz com que o trabalho feito nestas áreas valha a pena é o design. Especialmente as criaturas revelam uma criatividade impressionante, especialmente os bosses.

Como qualquer Metroidvania navegar pelo ambiente é essencial e a exploração também. Neversong  não utiliza os principios do género tão a peito como outros jogos do género, não nos obrigando a quantidades enormes de backtracking por exemplo e rapidamente encontramos os itens que precisamos para continuar no jogo e continuar a história. Quem já jogou algum jogo do género sabe que não estamos a falar de um género linear e que normalmente não ficamos bloqueados poque não conseguimos derrotar um inimigo por exemplo mas sim porque precisamos de um item para subir uma parede por exemplo. O género separa-se de outros ao normalmente integrar os itens na jogabilidade e não apenas como forma de ultrapassar um obstáculo.

Neversong não é um jogo perfeito. É realmente curto mas é uma excelente experiência enquanto dura. Também não é um jogo muito desafiante já que a maioria dos inimigos que encontramos são fáceis de derrotar, vindo a maior dificuldade de alguns inimigos que aparecem rapido demais e nos retiram pontos de vida sem termos forma de nos protegermos. Se gostam do género é mais uma boa proposta sem dúvida, mas tendo em conta a duração eu esperaria por uma promoção.

Tiago Roque

Leave A Comment