Análise: Post Void

Post Void é um roguelite na primeira pessoa capaz de induzir ataques epilépticos em qualquer jogador que o jogue. É um jogo com um visual diferente no bom sentido e completamente frenético. Além disso tornou-se também um dos lançamentos indie de que mais gostei este ano. Muito sinceramente não estava à espera de tanto em Post Void, não que o jogo seja realmente grande e recheado de conteúdo, mas o pouco que tem é simplesmente fenomenal. Como se as razões para o comprar já não fossem muitas, Post Void custa apenas 2.50€ o que o torna praticamente imperdível.

Além de frenético Post Void é bastante psicadélico. A premissa é realmente simples, somos lançados numa série de corredores recheados de inimigos que vão desde bastante humanoides até montros da dimensão X. A UI é inexistente já que a nossa vida é representada por um ídolo cheio de um líquido que a personagem do jogo transporta na mão esquerda. O líquido vai-se perdendo ao longo do tempo mas sempre que eliminamos um inimigo este enche um pouco. Assim que ficamos sem líquido temos três segundos para conseguir um pouco mais e continuar e caso falhemos em conseguí-lo perdemos e temops de começar de novo.

O objectivo é chegar ao fim dos onze níveis sem perder. Onze níveis pode parecer muito para fazer de uma vez só mas cada um dos níveis demora muito pouco a completar. Os primeiros podem ser acabados em menos de um minuto se soubermos o que estamos a fazer e no final de cada um temos de escolher uma de três habilidades ou melhorias. Os inimigos que vão sendo introduzidos a cada nível fazem com que a dificuldade vá aumentando. Além disso enquanto que os primeiros três níveis são normalmente muito lineares e apenas em um nível, os seguintes já nos obrigam a saltar para aceder a níveis superiores. Para dizer a verdade dado o visual psicadélico do jogo qualquer pequena confusão faz com que percamos a direção.

O jogo começa com uma pistola que é realmente eficaz e dentro das escolhas que podemos fazer em cada nível está por vezes armas alternativas que vão desde caçadeiras a uzis entre outros. É realmente difícil explicar a qualidade da jogabilidade de Post Void por texto, por isso recomendo a ver alguns vídeos. Infelizmente ainda não tive tempo para ingressar o ComboCaster na área do vídeo mas procurem na “concorrência” um vídeo de Post Void para terem alguma ideia da qualidade da jogabilidade que vos espera. É também realmente importante ver alguns vídeos neste caso para verem se aguentam os visuais de Post Void já que quem for suscetível a ataques provocados por jogos irá de certeza ter problemas com Post Void.

Ao contrário da grande maioria dos rogue lites que já joguei, Post Void é aquele em que achei que cada “run” não diferia muito das anteriores. Claramente os níveis são diferentes mas até visualmente o primeiro nível parece sempre igual apenas com um desenho ligeiramente diferente. Dada a qualidade da jogabilidade este problema não é algo que me incomode muito mas as habilidades por exemplo também não são muito variadas e assim que encontrem um estilo de jogo com que se identifiquem irão notar que estão constantemente a escolher os mesmos itens e não têm qualquer desejo de experimentar algo diferente.

Post Void não é um jogo muito longo como já referi, é no entanto um jogo extremamente difícil. Os primeiros três níveis são acessíveis mas tudo o que vem depois disso é duro. O jogo é muito rápido e apesar de praticamente todos os inimigos morrerem com um tiro, acertar em alguém com a velocidade a que tentamos nos mover é complicado. Apesar de o jogo apostar num visual psicadélico, os inimigos conseguem normalmente notar-se bem já que tendem a ser mais claros que o resto do jogo e mesmo à velocidade da luz a que nos movemos conseguimos ter a percepção dos inimigos. Continuando no tema da apresentação, Post Void tem uma excelente banda sonora, no entanto como muito do que temos no jogo é curta e acaba por se tornar repetitiva por isso. Imaginem um album com as melhores músicas que já ouviram até hoje, mas são só seis por exemplo, e ao fim de uma semana acabam por se fartarem das músicas apesar de serem as melhores que já ouviram. Post Void é um pouco isso, tendo boas músicas, mas poucas.

Post Void é um jogo fantástico que tem um preço mais do que justo. Normalmente é fácil encontrar razões para comprar e para não comprar um jogo, mas dado o preço de 2.5€ de Post Void é quase impossível dizer uma razão para não dar uma chance ao jogo.

Tiago Roque

Leave A Comment