Análise: Deliver Us the Moon

Deliver Us the Moon é uma pequena história sobre isolamento e perda que nos coloca na pele de um astronauta que navega para a lua para salvar o planeta. Desde já é preciso realçar que este jogo se enqudra muito mais na ideia de um walking simulator do que na de qualquer outro género, algo que não irá agradar a todos já que é um género com uma reputação estranha dentro da indústria, mas aqueles que já experimentaram o que de melhor o género tem para oferecer sabem das possibilidades em termos de narrativa que um jogo destes é capaz. No entranto mesmo os maiores fãs e defensores do género sabem que se pode tornar um género aborrecido quando não é bem pensado e felizmente os criadores de Deliver Us the Moon não deixaram de colocar o jogador em cenários emocionantes durante várias secções do jogo.

A escrita de Deliver Us the Moon é a sua maior virtude, mas esta jornada sci-fi também é forte em variedade e consegue manter um ritmo bastante acelerado, algo pouco comum no género e que ajuda o jogador a construir impulso, criar tensão e fazer parecer que cada segundo é importante, mesmo que se jogue principalmente no nosso próprio ritmo, sendo a urgencia apenas ditada pela história mas nunca deixa de funcionar. O jogo conta a triste história da Terra que ao ficar sem recursos naturais, força a humanidade a explorar as estrelas para encontrar outras soluções. Felizmente não temos que viajar para longe, já que a lua é rica em um isótopo poderoso chamado Hélio-3 que pode resolver a crise de energia. Quem viu o filme Moon irá certamente conhecer muitos elementos e certamente os criadores do Deliver Us the Moon são fãs do filme. As nações do mundo unem-se e desenvolvem uma forma revolucionária de transmitir Hélio-3 para a Terra, mas quando parece que temos um novo começo, as transmissões da lua param e a humanidade apenas tem energia suficiente para enviar um foguete de um homem à lua para descobrir o que se passou de errado e talvez resolver e salvar toda a humanidade.

Narrativamente este é realemente um jogo muito forte e algumas decisões são muito inteligentes. Os nossos primeiros passos não são dados na lua por exemplo, mas sim na superfície da Terra, que parece estranhamente estranha devido ao céu amarelo e ar cheio de poeira.Começamos por ligar o foguete e este é um dos momentos melhores do jogo já que temos de manualmente colocar os sistemas do foguete online de dentro do cockpit. Esta parte do jogo funciona como um puzzle e temos de clicar nos botões na ordem certa, o que parecendo que n
ao cria uma experiência muito gratificante que nos faz sentir como uma astronauta. Depois temos o lançamento do foguete, algo que seja em que jogo for me deixa sempre impressionado. Em Star Citizen por exemplo não posso deixar de ficar imnpressionado sempre que deixo um planeta ou quando faço uma nova aproximação a um planeta.

Quando finalmente alcançamoos o estabelecimento lunar, este está em ruínas e não parece estar ocupado por nenhuma forma de vida, seja ela humana. A exploração no jogo utiliza uma vista na terceira e primeira pessoa, frequentemente determinados pelo tipo de ações que temos de realizar. A visão em terceira pessoa é usada principalmente para seções a pé. algo realmente importante porque o jogo pode ser realmente lento e com muita enfase na história mas também acelera constantemente com vários perigos e precisamos de controlos precisos. Esses momentos são apoiados por controles bem projetados e cenários impressionantes. O jogo não contém combate e todos os perigos são ambientais, mas mesmo assim o jogo surprende-nos constantemente. A câmera de primeira pessoa por outro lado é usada com moderação, mas é eficaz para momentos intensos como no vôo de gravidade zero e controle de um andróide flutuante responsável pelos puzzles ou pelo menos pela maior parte deles.

A maior parte do tempo no jogo é gasto a explorar e seguindo os fios narrativos das pessoas que ocuparam a estação. Vemos muitos deles como hologramas e com o tempo vamos conhecendo várias personagens e a história em si é como já disse o principal ponto do jogo. É também aquele melhor conseguido, já que apesar de todos os aspetos do jogo serem bons, seja a jogabilidade ou a apresentação a realidade é que nenhum deles se destaca como a história. Deliver Us the Moon é um jogo excelente graças à suahistória e atmosfera. Talvez nem todos irão gostar devido à quantidade de simples exploração que temos de fazer, mas a história de ficção científica que nos conta é fantástica.

Tiago Roque

Leave A Comment