Análise: Razer BlackShark V2

O novo Razer BlackShark V2 é talvez o headset definitivo para os jogadores neste momento. Sem demasiado experimentalismo, excelente construção e som aliados à boa usabilidade e conforto, esta é uma proposta da Razer que não compromete em nada. Para aqueles familiarizados com o Razer BlackShark original, este novo V2 tem um design que segue o original, sem ser apenas uma evolução tecnológica na mesma carcaça. Existem semelhanças nos altifalantes em si e no formato geral, mas fora isso, é um produto novo com o seu próprio design e completamente atual. Num formato oval perfeito estes oferecem um melhor ajuste à cabeça e o excelente acolchoamento  é extremamente confortável de usar em sessões de jogo longas.

O material de tecido do BlackShark V2 tanbém quando comparado com a espécie de pele sintética do último modelo é definitivamente mais confortável e além de o novo formato se adaptar melhor ao formato da cabeça, também a quantidade de alolchoamento na faixa que dá a volta a cabeça ajuda a que este Razer BlackShark V2 seja um dos headsets mais confortáveis que já experimentei. Os fones têm o destaque aqui, apenas conectados um ao outro através da faixa da cabeça e a esta por uma estrutura de metal leve e os cabos verdes da Razer. Esta abordagem tem um grande impacto no peso, outro dos grandes responsáveis pelo conforto e com a  única  e muito pequena desvantagem de talvez precisar de mais pequenos ajustes do que outros headsets que tenho usado, mas apenas quando os colocava. O peso é também mantido baixo pelo facto de o microfone ser destacável. De resto temos um grande dial de volume do lado esquerdo para controle onboard que pode não ser tão discreto como outras abordagens, sejam botões ou outros controlos no cabo mas é de longe o design mais funcional. A estética elegante da Razer em preto fosco e verde brilhante está presente e continua a ser bastante agradável, dando ao headset um aspeto premium e gaming ao mesmo tempo, sem nunca ir de encontro a tendências mais exageradas de outros fabricantes.

Se em termos de design e conforto os Razer BlackShark V2 são impressionantes, mas coisas só ficam melhores em termos técnicos. Para começar este headset tem anos de desenvolvimento em cima quando comparamos com o modelo original e o primeiro destaque vai para os drivers TriForce Titanium de 50mm da Razer. Eles dividem o driver de áudio em três partes distintas e permitem que os Razer BlackShark V2 tenham um áudio distinto em cada uma das frequência, graves, médios e agudos. Em vez de um driver para todo o som, esta abordagem permite que cada uma das frequências tenham tratamento individual e o resultado é um som requintado em todas as frequências com muita clareza e definição.

O novo microfone HyperClear Cardioid da Razer apresenta um design otimizado para uma recriação precisa da voz, tudo sem permitir muito ruído de fundo. Embora o microfone por si só seja um excelente, ele foi projetado especificamente para funcionar com a placa de som USB, permitindo que se melhore ou personalize a saída de voz usando uma série de configurações. A usabilidade onboard é expandida com incorporação do novo aplicativo THX Spatial Audio. Isso é ativado por meio do software Synapse 3 da Razer e abre a porta para maior e melhor personalização e refinamento. Isso eleva o já excelente Razer BlackShark V2 a outro nível e é aqui que se pode organizar e selecionar entre uma variedade de equalizadores e pré-configurações pré-ajustadas ou até criar novas configurações.

Estes perfis pré-ajustados foram criados com a ajuda de criadores de jogos como Apex Legends e Call of Duty: Modern Warfare, elevando a experiência de áudio desses jogos. Esses novos recursos permitem que o Razer BlackShark V2 ofereça muito mais do que a maioria, da concorrência e o resultado é notável. O novo Razer BlackShark V2 oferece o melhor áudio para jogos e em geral, que já testei em hardware específico para jogos. Sinceramente mesmo comparando com concorrentes que já utilizei apenas para música, estes Razer BlackShark V2 portam-se lindamente e em jogos conseguimos ouvir todos os detalhes minúsculo. Tudo é perfeitamente claro e envolvente e quando jogamos online por exemplo, além de termos a vantagem por conseguirmos ouvir tudo, também os nossos colegas irão ficar impressionados com a clareza da nossa voz graças ao excelente micro que acompanha o headset, algo que irá ser muito útil nos próximos meses e talvez anos com a adoção do teletrabalho em muitos locais de trabalho.

Há um equilíbrio e clareza em todo o áudio aqui, seja em jogos, músicas, filmes o ou uso no trabalho e a combinação do BlackShark V2 em conjunto com o software da Razer é perfeita e o áudio atinge níveis até então inéditos de clareza, riqueza e qualidade. Devido ao seu preço, o Razer BlackShark V2 é uma das recomendações mais fáceis de fazer para headset para jogos e uma prenda de Natal perfeita para vocês pedirem ou darem a vocês próprios.

Tiago Roque

Leave A Comment