Análise: Jiangshi x Daoshi

Jiangshi x Daoshi é uma novo visual novel da Fruitbat Factory. É um romance com animações estilizadas e um departamento gráfico e sonoro bastante hiperativo. A personagem princpal é Ling-Ling, um praticante de taoísmo de mil anos com uma espada voadora autônoma, e o modesto aldeão Luan que morre e é trazido de volta à vida como um morto-vivo por Ling -Ling. A premissa é que todos os preceitos dos ensinamentos taoístas são reais, mas também, a sociedade avançou até os dias atuais. Supõe-se que aqueles que pretendiam manipular o qi para se tornarem sobre-humanos subiram às montanhas por alguns séculos para aprimorar sua arte, enquanto nós, humanos normais continuámos a inventar coisas úteis.

Não posso analisar muito mais num jogo deste género que não a história, arte e som já que a jogabilidade praticamente não existe. A guilda do assassino adiciona uma escuridão bizarra ao que de outra forma seria uma história de aventura de amigos. Apesar das configurações modernas, esses assassinos tendem a ser proficientes em armas brancas e no geral estas personagens não fazem muito sentido,. Cada vez que um desses assassinos aparece, as personagens menores tendem a morrer, com o jogo a descrever as suas mortes com muito detalhe e cada um dos arcos do jogo tende a envolver alguns desses assassinos.

O humor e horror são revelados por meio de soberbas animações, que são mais impressionantes do que o género nos habituou. Jiangshi x Daoshi é um jogo inspirado no folclore chinês e deve ter sido um esforço monumental para a equipe da Fruitbat localizar o jogo e o resultado final é realmente impressionante. Mesmo sem ter qualquer tipo de ideia sobre os ensinamentos do taoismo, nunca senti que o jogo não fazia sentido já que este faz um trabalho tão bom a explicar tudo aquilo que um qualquer jogador desconhece. Há pouca gravidade em como a história se desenvolve e alguns capítulos em a solução dos problemas é demasia deus ex machina.

Este jogo ao contrário de outros do género não tem escolhas ou caminhos ramificados e, em vez disso, é mais sobre como contar uma história. A Fruitbat Factory lançou os dois primeiros volumes na Steam, com o terceiro a chegar sob a forma de DLC. Do ponto de vista do valor da produção, essas são histórias fantásticas, apesar de a história em si funcionar apenas para alguns jogadores.

Tiago Roque

Leave A Comment