Análise: Marvel’s Spider-Man: Remasterizado

Por muito que se queira falar mal, a PlayStation 5 teve o melhor lançamento de qualquer consola e apenas não foi melhor porque não há consolas suficientes para todos os querem comprar uma. Além do hype normal de uma nova consola, ninguem pode negar que a linha de jogos de lançamento da PlayStation 5 é melhor do que provavelmente alguma até agora. Jogos como Spider-Man: Remastered e Spider-Man: Miles Morales, Demon Souls e até Sackboy e uma série de excelentes jogos de outras editoras que não a Sony fazem deste um verdadeiro lançamento de sonho para os jogadores. Obviamente nem todos os jogos são “novos”, já que Demons Souls é um remake e este Spider-Man é uma versão melhorada e “completa” do jogo da PlayStation 4. Mas Spider-Man é também um dos melhores jogos da PS4 pelo que chegar como jogo de lançamento à PS5 é fantástico.

A aventura de mundo aberto da Insomniac Games é além de um dos melhores jogos da PS4, é talvez um melhor ou o melhor jogo de super-heróis já criado. Com a sua narrativa envolvente, jogabilidade fluida e satisfatória e personagens desenvolvidas, é fenomenal rasgar os céus de Nova Iorque a lançar teias de prédio em prédio. Nada do que fez o jogo original na PS4 fenomenal mudou, muito pelo contrário, tornou-se ainda melhor do que era originalmente. Em primeiro lugar, Spider-Man: Remastered inclui o jogo original e ainda os três DLCs. O jogo está incluído na Ultimate Edition de Marvel’s Spider-Man: Miles Morales, que é uma excelente opção para quem nunca jogou nenhum dos dois. Também pode ser adquirido através do menu Miles Morales no PS5, para aqueles que inicialmente compraram apenas a edição padrão de Marvel’s Spider-Man: Miles Morales.

É quase impossível jogar Marvel’s Spider-Man sem nos lembrar-mos um pouco dos jogos do Batman da Rocksteady Studios, especialmente no combate fluido. A história do Homem-Aranha oscila entre altos e baixos, com a narrativa principal a tenta lançar algumas surpresas já que a história de Peter Parker é mais do que conhecida, mas também apresenta algumas ideias interessantes. Todo o jogo tem uma atenção ao pormenor gigante, com uma timeline que nos vai ajudando com os eventos da cidade e também há o programa de rádio de J. Jonah Jameson, onde ele essencialmente grita a tentar convencer o público de que o Homem-Aranha é na verdade um inimigo número um do povo. Há diálogos genuinamente bons em várias cenas também e a história em si consegue cativar o jogador. O único defeito do jogo acaba por ser alguma repetição das tarefas que temos para fazer e os criadores têm alguma dificuldade para encontrar formas diferentes para usarmos os nossos poderes.

Felizmente, o jogo não força o jogador a mais uma história de origem do Homem-Aranha, algo que resultou muito bem na versão da Marvel e também aqui. Em vez disso, ele começa com o o nosso herói com rivalidades ferozes com Scorpion e Rhino e a colocar o Kingpin na cadeia. J. Jonah Jameson odeia- e ele está a passar por uma fase difícil com Mary Jane. Peter Parker trabalha para um ambicioso e inspirador Doutor Octavius e no típico estilo da banda desenhada, a história torna-se complicada. Ele começa com um mistério aparentemente simples antes de se tornar muito mais complexo. Marvel’s Spider-Man traz uma grande variedade de personagens e vilões dos mitos da personagem e mistura tudo com alguns novos, para criar uma narrativa que avança com um impulso emocionante. A linha temporal também se encaixa perfeitamente no jogo. O Homem-Aranha está num ponto além de já combater o crime, ainda tem muito espaço para crescer, o que explica a evolução que a personagem tem no jogo, com novas habilidades a serem desbloqueadas constantemente.

A chave para isso é que ser o Homem-Aranha é muito divertido. O balanço é um destaque; este pode ser o primeiro jogo de mundo aberto onde eu não usei viagens rápidas porque era muito emocionante para se locomover. O mesmo vale para o combate, que é diferente de qualquer jogo de ação em terceira pessoa, graças às habilidades únicas do Spidey. Você pode atirar os inimigos para o alto, empurrar ou puxar rapidamente contra os bandidos e usar seu Sentido de Aranha para evitar ataques fatais. No final do jogo, você será capaz de pegar mísseis no ar e jogá-los de volta em seus atacantes. A quantidade de espaço que você pode cobrir em um curto período de tempo faz você se sentir poderoso.

Em termos de novo conteúdo, Marvel’s Spider-Man: Remasterizado não adiciona coisas novas ao jogo, com exceção de três novos fatos para o Homem-Aranha. O fato Armored-Advanced e o Aracnídeo são designs inteiramente novos criados pelos artistas da Insomniac, enquanto que o fato Amazing vem da série de filmes The Amazing Spider-Man que contou apenas com dois filmes. A transferência de dados salvos foi adicionada recentemente num patch, o que significa que os jogadores podem transferir o seu progresso para a PS5. Mas com a falta de novo conteúdo, o jogo pode concentra-se em usar o conjunto de recursos do PS5 para entregar uma versão polida de próxima geração do jogo original e isso vem na forma de três modos gráficos. Fidelity oferece uma bela apresentação nativa de 4K a 30 frames por segundo com RTX. A adição de RTX é simplesmente impressionante e adicionam muita profundidade e vida à recriação de Manhattan. O modo de desempenho sacrifica reflexos para atingir os 60 frames por segundo, que renderiza em 4K dinâmico. Este modo oferece uma imagem em movimento incrivelmente fluida que faz balançar pela cidade parecer completamente diferente do que antes. Além destes existe uma terceira opção que mistura RTX e os 60 frames mas que “martela” um pouco a resolução. Este modo é realmente o melhor dos dois mundos, oferecendo RTX em combinação com os 60 frames por segundo. A resolução de saída é 4K dinâmico mas usa o método de upscaling de injeção temporal da Insomniac para aumentar a imagem para uma saída de 4K. O resultado é uma imagem incrivelmente nítida com fantástica qualidade de imagem e sinceramente poderia ser facilmente a única opção presente no jogo.

Em termos de performance tudo corre de forma estável e não houve momentos em que eu pudesse notar visualmente quedas de frames. Marvel’s Spider-Man: Remasterizado parece absolutamente excelente, com texturas aprimoradas e mais detalhadas, maior densidade de pessoas nas ruas, distância de visão aumentada. Tudo isso junto para entregar o que é, sem dúvida, a melhor versão do jogo. Uma grande mudança que aqueles que jogaram o jogo original podem notar é que o modelo da personagem do próprio Peter Parker mudou completamente. Isso pode causar alguma estranheza, mas a realidade é que o novo modelo parece muito melhor do que o original, com um nível de detalhe muito mais alto e um visual mais natural e jovem. Esta é uma mudança extremamente positiva e a explicação da Insomniac afirmou de que que a principal razão para a mudança é que ela permitirá uma melhor correspondência dos movimentos dos lábios no futuro é mais do que compreensível.

Marvel’s Spider-Man: Remasterizadoapesar da ligeira decepção de não adicionar um pouco de novo conteúdo de história, é um dos melhores jogos da PS5 e irá certamente manter-se como tal por muito tempo. Esta remasterização é mais do que uma simples atualização e é sem dúvida impressionate técnicamente.

Tiago Roque

Leave A Comment