Análise: Sir Lovelot

Sir Lovelot é um jogo de plataformas 2D num estilo pixel art que tem tanto a seu favor como contra. Se por um lado apresenta boas mecânicas e jogabilidade decente, por outro é um jogo bastante banal que nunca afasta a ideia de que já jogámos isto antes e talvez melhor. Sir Lovelot tal como o nome indica é um verdadeiro conquistador de donzelas e esta nossa personagem consegue escalar paredes, saltar sobre perigos e derrotar monstros gigantes e tudo pelo coração de uma donzela. Não parece muito preocupado em manter estes relacionamentos já que o jogo envolve principalmente a procura dessa noite de paixão e não há muito sobre o que aconteceu depois

Cada nível do jogo vê Sir Lovelot com a tarefa de alcançar uma donzela e trazer os itens solicitados por ela. Cumprindo a tarefa ele pode entrar nas suas torres, sendo expulso depois e partindo para a sua próxima conquista. Alcançar cada mulher não é fácil e Sir Lovelot é um jogo desafiante, com muita precisão a ser necessária nas suas plataformas. Os seus criadores basearam-se muito em jogos como Super Meat Boy e isso infelizmente é o principal problema. Quando se tenta ir buscar inspiração a outros jogos, convém ir buscar algo que funcione como base para o nosso próprio jogo e além da diferença de temática e humor diferente, a verdade é que não há muito que Sir Lovelot faça efetivamente melhor.

As mecânicas do jogo e a jogabilidade funcionam realmente bem e os visuais do jogo são muito agradáveis no seu estilo de pixel art. Mesmo os diferentes estilos dos quatro mundos disponíveis são bem pensados e diversificados, com cada nova área introduzindo uma nova mecânica.Quando iniciamos um nível podemos ver todos os perigos que nos aguardam, que ajuda a evitar surpresas e frustrações, mas Sir Lovelot tem algo que o torna ainda mais fácil, já que existem pontos de verificação no início de cada parte do nível e os inimigos permanecem mortos depois de os matar-mos com arma laser de Sir Lovelot. Se matarem o primeiro inimigo do jogo e morrerem logo a seguir, somos levados de volta ao início mas o inimigo continua morto. Por causa disso perde-se muita da dificuldade, mas também não deixa de ser verdade que é um jogo mais acessível e menos frustrante que a concorrência. Mas isso não faz dele melhor.

Sir Lovelot não irá nunca ter o sucesso intemporal de Super Meat Boy, mas é um jogo que conseguimos terminar numa tarde se não nos preocuparmos em recolher todos os itens. Se gostam verdadeiramente do género podem encontrar aqui algo ligeiramente diferente, mas não estejam à espera de ficar impressionados.

Tiago Roque

Leave A Comment