Jogas? Três competências adquiridas no gaming que potenciam o sucesso profissional

Os jogos, sejam de computador, consola, telemóvel ou tablet, invadiram o dia-a-dia de todos e já não olham a idades. Uns usam por companhia o Candy Crush no metro para o trabalho, outros entram ao serviço em Call of Duty ao fim do dia para descontrair de um dia mais tenso, ou então juntam-se, após um jantar com amigos, numa partida de Words With Friends. Todos estes momentos poderão ser mais do que pequenos momentos de lazer, já que um estudo do ManpowerGroup demonstra que jogar videojogos permite desenvolver capacidades que são altamente procuradas pelas empresas.

Segundo o estudo “Game to Work”, estas são algumas das características mais desenvolvidas pelas pessoas enquanto jogam:    1. Resolução de problemas
A resolução de problemas está na base dos videojogos. Estando diretamente relacionada com o pensamento crítico, é hoje procurada e valorizada pelos empregadores de cargos associados ao controlo de qualidade ou prestação de cuidados de saúde. StarCraft, Pac-Man, Words with Friends, League of Legends, Call of Duty, FIFA, Rocket League ou Mario Kart são alguns dos jogos cuja prática ajuda, por um lado, a melhorar a capacidade de pensar de forma sistemática e, por outro, permite desenvolver competências de planeamento, tática, colaboração e comunicação, que são importantes para fazer frente aos desafios de um dia de trabalho.
    2. Colaboração e comunicação
Ser jogador de World of Warcraft, Assassin’s Creed, Monster Hunter ou Pokémon é desenvolver competências como a colaboração e a comunicação. Os ambientes virtuais multijogador e os jogos de MMORPL (Massive Multiplayer Online Role-Playing Games), com role playing online para vários jogadores conectados ao mesmo servidor e interagindo em tempo real, refletem bem a forma como os jogadores têm vindo a trabalhar mais em equipa e se têm tornado mais sociais. Analista financeiro, assistente administrativo e gestor de atendimento ao cliente são potenciais funções para pessoas orientadas para a colaboração e competição em equipa.
    3. Criatividade

Outra competência muito procurada pelos recrutadores é a criatividade. Jogadores de Minecraft, Legend of Zelda, The Elder Scrolls, Mario Party, Just Dance, Guitar Hero ou Rock Band desenvolvem bastante esta skill. Tal acontece por estarem habituados a jogos de mundo aberto, que os deixam deambular livremente e que fomentam a sua criatividade. Adicionalmente, pelo facto de estarem expostos a ambientes desafiantes, associados à música e à dança, são profissionais que concluem que a perfeição se atinge através da persistência e prática, mostrando uma maior capacidade de aprendizagem. É em áreas como a engenharia, design e vendas que os recrutadores mais procuram esta competência.

De modo a facilitar a identificação destas e de outras competências, o ManpowerGroup criou ainda um assessment online – Gaming Skills Translator –, que permite que os candidatos indiquem os videojogos a que se dedicam, a sua experiência e nível atingidos, e o tempo que passam a jogar, traduzindo esta informação em competências de trabalho.

Tiago Roque

Leave A Comment