Análise: Boomerang X

Já aqui disse várias vezes que os jogos da Devolver Digital não costumam desiludir, nem que seja apenas pela originalidade. Boomerang X é o novo jogo publicado pela Devolver Digital e desenvolvido pela DANG!. O jogo tem como palco uma série de arenas e uma verticalidade impressionante, colocando o jogador a enfrentar várias ondas de inimigos com apenas um bumerangue à nossa disponibilização, uma arma que deverá ser bastante difícil de dominar na vida real mas também das mais impressionantes.

Boomerang X ocupa uma boa quantidade de tempo a ensinar o jogador à sua jogabilidade básica, introduzindo com o tempo mais habilidades. À medida que avançamos ganhamos a habilidade de desacelerar o tempo enquanto apontamos e a habilidade de lançar a nossa personagem em direção ao bumerangue enquanto ele desliza pelo ar. Isso significa que à medida dominamos os controlos, o jogo dá-nos mais ferramentas que tornam o jogo ainda mais divertido. Utilizar estas duas habilidades em conjunto por exemplo pode tornar possível jogar sem sequer tocar no chão, isto se formos bons.

O próprio jogo incentiva o jogador organizar ataques de forma eficaz e eliminar as ondas inimigas da maneira mais graciosa possível. Se conseguirem derrotar dois inimigos de uma vez ganhamos a habilidade de explodir um bando de bumerangues de uma vez e destruindo vários inimigos com isso podemos disparar um tiro preciso que elimina vários inimigos. Mesmo que cada arena possa ter dezenas de inimigos para enfrentar, o jogo requer apenas que eliminemos um certo número em particular que emitem um brilho amarelo. Os inimigos em si são variados, não apenas em termos de aspeto mas mais importante em comportamentos, obrigando-nos a aprender a melhor de enfrentar cada um. Algumas das criaturas maiores exibem uma mancha vermelha que funciona como ponto fraco e outros podem até ser protegidos por um escudo gerado feito por inimigos menores.

Toda a ação de Boomerang X acontece dentro de arenas fantásticas, cada uma maior e mais elaborada que a anterior. Elas começam relativamente simples, mas conforme progredimos no jogo a verticalidade torna-se sua atração principal e o melhor aspeto do jogo, com plataformas em várias alturas e inimigos que podem começar no nível do solo até o teto. Tudo foi pensado para que o jogador utilize da melhor forma possível as suas habilidades, especialmente em cadeia. O único problema do combate é que não sabe lidar muito bem com a habilidade do jogador. Um bom jogador vai navegar facilmente as arenas e os inimigos. O jogo obviamente vai subindo de dificuldade, mas é possível tirar o máximo partido da mobilidade e evitar grande parte do perigo.

Boomerang X não é também um jogo longo, demorando no máximo três horas a completar, mas a jogabilidade é de tar forma viciante que não me admiro muito que os jogadores joguem várias vezes. É altamente gratificante e prende o jogador ao ecrã. É um jogo de ação onde não damos pelo tempo a passar dada a velocidade com que tudo se desenrola. Se gostam de jogos de jogabilidade frenética Boomerang X pode ser exatamente o que estão à procura.

Tiago Roque

Leave A Comment