Análise: The Skylia Prophecy

The Skylia Prophecy é um jogo de ação side-scrolling e com alguns elementos de RPG. Visualmente é sobretudo nostálgico e mesmo a banda sonora tem algumas influências que fazem com que todo o jogo tenha uma certa aura de , eu já joguei isto? Isto até poderia ser um ponto contra na maioria dos jogos, mas aqui é feito de forma exemplar e simplesmente nos faz lembrar os jogos de outra geração.

O jogo tem como palco um mundo de fantasia onde a pequena Mirenia liberta um poderoso e maligno poder no mundo. Para se redimir do erro parte numa aventura para prender o mal que libertou e cabe ao jogador utilizar a sua espada e escudo para o fazer. Além da ação, The Skylia Prophecy tem alguns elementos de lógica, com alguns puzzles e labirintos desafiantes. A jogabilidade em si acaba por ser um misto de bom e mau, assim como moderno e clássico. Nem sempre é perfeito, mas tem pontos positivos.

O combate é bom, mas com alguns elementos menos positivos, principalmente o facto de não podermos fazer um ataques baixos, uma vez que existem inimigos que estão mais abaixo e derrotá-los é mais trabalhoso do que devia. Os inimigos são também bastante genéricos, mas felizmente alguns têm elementos que os tornam menos banais e outros que são por si mais originais. Temos três barras com que nos preocupar. Uma que nos mostra a saúde, outra a mana e por fim a resistência. Os bosses do jogo são a melhor parte do jogo. Apenas temos uma vida e se morrermos voltamos ao último posto de controle. Cada um destes inimigos tem um padrão de ataque e é quase impossível passar à primeira.

Pela nossa aventura iremos encontrar várias cidades e aldeias, todas elas habitadas por NPCs que parecem corresponder a uma série muito limitada de possibilidades, já que em pouco tempo ficamos com a sensação de já ter falado com toda a gente. É nestas zonas que podemos aceitar side quests e ganhar algum dinheiro extra para poções que são a nossa salvação contra algumas zonas e bosses. O jogo utiliza apenas um slot de gravação, pelo que convém não chegar a um ponto onde dê muito trabalho recuperar da falta de poções por exemplo.

The Skylia Prophecy poderia ser um jogo realmente muito bom, mas fica pelo razoável graças a um acumular de pequenos problemas e escolhas de que não sou fã. Com alguns ajustes poderia ser um jogo realmente especial, mas se são fãs do género não irão ficar desiludidos.

Tiago Roque

Leave A Comment