Análise: Shadow of Kurgansk

Ao longo dos anos o PC tem recebido uma série de jogos de sobrevivência inspirados em DayZ que ou nunca chegaram a ser lançados numa versão final, ou não deviam ter sido dada a qualidade da grande maioria. Shadow of Kurgansk tem muita coisa em comum com todos estes jogos, usando e abusando dos mesmos sistemas ao ponto de pouco mais ter de próprio além dos visuais.

O jogo começa com a escolha de dois locais ou zonas. Podemos ver o que existe em cada uma mas não importa muito qual delas escolhemos já que ambas oferecem o mesmo nível de desafio. Depois disso temos uma curta cutscene em forma de banda desenha que explica resumidamente a história base. Uma certa região do mundo tornou-se um deserto e está completamente separada do resto do mundo. É aqui que chegamos de helicóptero ou melhor, caímos e temos agora de sobreviver. Aos poucos o jogo vai-nos dando mais pormenores da história, mas de forma muito lenta a conta gotas.

A jogabilidade em si é também muito semelhante aquela que associamos ao género. É um jogo na primeira pessoa e envolve principalmente sobreviver. Começamos com praticamente nada além da roupa no corpo e temos que trabalhar a partir daí, recolhendo recursos para depois criar itens, alguns dos quais são necessários para recolher outros itens ou recolher de forma mais rápida. À medida que vamos criando itens, vamos tendo acesso a uma gama maior de itens também.

O aspeto mais estranho no jogo é que as missões do jogo começam automaticamente quando chegamos a uma área ou recolhemos um item. Desta forma não podemos avançar as missões mas tudo é muito simples de seguir. Os inimigos são variados mas nem todos são muito originais. Existem mutantes semelhantes a zombis que vagam pelo mundo do jogo. No início vamos ter acesso apenas a armas de combate corpo a corpo e até ao próprios punhos, mas acabamos por encontrar armas pelo caminho. A dificuldade aumenta também com o tempo e podemos correr verdadeiro perigo. O combate é o aspeto mais fraco do jogo para ser honesto. Não é um combate divertido mas parece que estamos sempre em perigo, especialmente porque os inimigos nos veem de uma distancia absurda.

Visualmente é talvez onde o jogo mais se destaca, utilizando um estilo cell shade que ainda não tinha aparecido no género, mas que não chega ao patamar de um jogo como Borderlands por exemplo. Há pequenos glitches visuais que trazem alguma confusão e por vezes é difícil distinguir e cenário dos inimigos. A IU por outro lado é simples e bem conseguida e a componente audio é decente, com o som ambiente a ser bom mas o diálogo nas cutscenes nem por isso.

Shadow of Kurgansk é um jogo de sobrevivência bastante banal para o standard do género. É bem melhor do que muitos dos lançamentos do género, mas não chega perto do melhor que este tem para oferecer. Existem bons elementos aqui, mas como um todo deveria ser melhor para se destacar.

Tiago Roque

Leave A Comment