Antevisão: Book of Travels

Book of Travels é um MMO que aborda a formula normal de uma forma completamente diferente, optando por uma experiência muito mais próxima de Journey, onde a viagem e exploração são os verdadeiros focos de toda a experiência.

Desenvolvido pela Might and Delight, em Book of Travels os jogadores vão explorar um mundo de uma beleza rara no universo dos jogos. Quem já um jogou um jogo deste estúdio, principalmente a série Shelter irá reconhecer o seu cunho visual aqui. Os jogadores irão formar amizades e alianças, ajudar NPCs com as suas tarefas e ocasionalmente lutar pela sua sobrevivência, mas principalmente o verdadeiro combate é contra os elementos, já que há um forte tema de sobrevivência aqui também.

O jogador ao aventurar-se pelo mundo do jogo irá encontrar povoações que têm coisas úteis como lojas e casas de chá, mas também soldados, artesãos e cidadãos. Podemos falar com a maioria destas pessoas, mas não com todas, algo que penso dever-se ao facto do jogo estar ainda em Acesso Antecipado. Por vezes encontramos personagens como os pescadores que precisam de ajuda a resgatar a sua última pescada ou outras personagens que precisam de entregar algo. Neste momento apesar de ser um jogo muito diferente do normal do jogo, Book of Travels também tem a sua dose de “fetch quests”.

Viajar para qualquer lugar pode ser perigoso e temos de nos preparar para cada viagem, já que sem comida não nos podemos curar. O argumento mais forte de Book of Travels é que tal como em Journey, podemos encontrar outros jogadores por períodos de tempo. Em Journey perceber que estamos com outro jogador real faz-nos sentir algo realmente diferente do que com um NPC e que para ser sincero não é fácil de descrever. Aqui o jogo vai mais além e ter companhia ajuda-nos também a enfrentar os perigos e que os jogadores trabalhem juntos para concluir algo que é difícil para um jogador apenas. Existe um criador de personagens bastante extenso com o qual podemos construir o nosso avatar e podemos até preencher uma biografia e uma história para ele.

Tudo isto parece ótimo, mas quando comparamos Book of Travels com talvez o jogo mais semelhante, Journey, Book of Travels tem logo uma série de desvantagens. Primeiro é um jogo mais lento e é também um jogo que procura ser bem mais longo. Sem nenhuma narrativa para guiar o jogador e muito pouca direção não pude evitar sentir-me perdido e sem objetivos. Com isto não quero dizer que o jogo nos deve guiar todo o caminho, mas algo devia existir.

Book of Travels tem um aspeto fantástico e ideias promissoras, mas falta-lhe muito ainda para cativar os jogadores. Com isto não quero dizer que a jogabilidade base seja má, mas precisam de existir mais coisas para fazer. Journey funcionou muito bem porque apesar de tudo existia um rumo na experiência. Esta parecia focada, mas em Book of Travels não há direção e os jogadores simplesmente sentem-se perdidos. Ainda assim acredito no futuro de Book of Travels e fiquei realmente curioso com o rumo que o jogo irá tomar.

Tiago Roque

Leave A Comment