Análise Faster Than Light

Desenvolvido por uma equipa de dois homens Faster Than Light é um jogo de estratégia espacial. Têm uma nave com uma tripulação e vários subsistemas sci-fi como escudos, motores, armas, sensores e suporte de vida para gerir. Estão a ser perseguidos por uma enorme frota rebelde, tentando chegar à Federação com informações chave que é vital para a sobrevivência da humanidade. A história não é realmente o mais importante de FTL, a não ser como uma base para algumas regras básicas, como o porquê não poderem permanecer num sector por muito tempo ou porque não podem pedir qualquer ajuda da Federação .

As batalhas têm uma configuração em tempo real onde podem pausar e emitir ordens a qualquer momento. Então, uma vez que batalha acaba, cada salto que façam entre os sistemas é como um turno num jogo baseado em turnos, e cada vez que a frota rebelde enorme se aproxima envolvendo todo o sector . Geralmente movem-se para a direita para escapar de um sector e entrar no seguinte e o jogo está constantemente gerando encontros. Num sistema podem encontrar uma nave útil que vende alguns recursos importantes, em outros é apenas uma luta contra os mercenários, traficantes de escravos, piratas, ou rebeldes, e noutros ainda, vão ter que fazer escolhas que podem ter um benefício agradável, ou custar tanto que podem perder por causa disso.

De qualquer maneira, uma vez que morrem em FTL, têm que começar de novo desde o início . Claro, há resultados, juntamente com novas naves que podem desbloquear, mas deve ser salientado que, se querem uma experiência verdadeiramente persistente com um personagem salvo (ou ave) que cresce ao longo de muitas horas de jogo, que não é absolutamente o que vão ter com este jogo. Em vez disso, começam uma sessão que pode durar de alguns minutos até cerca de uma hora e meia, dependendo de quão longe conseguem chegar, e se ganharem ou perderem, isso é o fim. A diversão vem das muitas maneiras que o jogo se desenrola durante as repetidas horas de jogo e na capacidade do jogo para gerar aleatoriamente encontros.

Para quem gosta do tipo de jogos em que se chega ao fim e há uma história que percorre todo o jogo FTL não é para vocês. FTL tem muito mais de jogo arcade do que uma experiência single-player moderna. FTL faz um bom trabalho a fazer o jogador sentir-se como se cada batalha no espaço é uma vitória a ser celebrada, e ser morto é uma derrota. A partir dessa perspectiva, têm muito mais vitórias do que derrotas. Não é um jogo fácil, a aleatoriedade juntamente com a dificuldade geral de FTL fazem com que seja uma experiência bastante desafiante.

FTL pode parecer um pouco simplista, como o combate é sempre apenas a nossa nave contra uma nave inimiga, mas há muita coisa a acontecer em termos de micro-gestão da tripulação, sistemas, e onde a disparar as armas. Perfurando escudos pode ser difícil, e então tem que decidir como tirar pontos de uma nave inimiga, podem usar armas para iniciar incêndios na sua nave e desactivar os seus sistemas, lentamente matando a tripulação , ou podem apenas martelar uma sala até abrir um buraco grande o suficiente para fazer com que a nave expluda?

A equipa tem bónus com base na sua raça e experiência com base em tudo o que os configuram para fazer, além disso têm que saber defender-se quando o inimigo se teletransportar para a nossa base por exemplo. É claro, os incêndios vão começar  quando os inimigos passarem através do seu escudo, e podem usar a tripulação para colocá-los para fora, ou podem estrategicamente abrir as portas de certas câmaras pressurizadas para os expulsar para o espaço ao mesmo tempo que têm que manter oxigénio suficiente para manter  vossa tripulação viva.

Têm ainda coisas como drones automatizados, camuflagem, balanceamento de poder entre sistemas de bordo, a capacidade de embarcar na nave inimiga e matar a tripulação e todo um role de estratégias possíveis  FTL dá-nos realmente uma liberdade incrível.  O que é interessante é que derrotar uma nave inimiga não é o suficiente para garantir uma vitória: às vezes a nave pode ser deixado em tal estado que depois de uma batalha não há nenhuma maneira de sobreviver, e isso não é mesmo contando as áreas com campos de asteróides ou mortais erupções de energia solar que podem causar danos graves a qualquer nave que fique por muito tempo na área.

Os primeiros minutos são os mais difíceis mas FTL tem um tutorial muito rápido que faz um grande trabalho a ensinar o jogador a jogar. Em cima disso, o jogo também inclui um modo fácil, que podem simplesmente jogar para sempre, desbloquear novas naves mas o modo padrão é a dificuldade normal que é muito mais complicada. Mesmo com o tempo gasto no tutorial e modo fácil, ainda há um monte de coisas intermediárias e avançadas para aprender, porém, tudo isso só vem com a experiência.

Os 5€ que custa ou menos se aproveitaram alguma promoção ou Humble Bundle é bem gasto para praticamente qualquer jogador, se estiverem à procura por um desafiante jogo de estratégia com alguma gestão de naves intrigante e leves sistemas de RPG embutido, devem experimentar FTL. Ele não tem a mais fantástica das apresentações visuais mas tem sem duvida uma jogabilidade viciante. Como jogo indie o grafismo é o normal, não esperam nada de fantástico, mas FTL compensa com todos os outros aspectos. O som é fantástico e a jogabilidade é o aspecto principal e o melhor de FTL.

Pontuação: 9/10

Requisitos do sistema – PC

Minimum:

      • OS:Windows XP / Vista / 7
      • Processor:2 GHz
      • Memory:1 GB RAM
      • Graphics:1280×720 minimum resolution, OpenGL 2.0 Support, and recommended dedicated graphics card with 128 MB of RAM
      • Hard Drive:175 MB HD space

Some integrated Intel HD graphics cards have been known to work but are not officially supported.

Requisitos do sistema – Mac

Minimum:

    • OS:Mac OS X 10.5.8 or above
    • Processor:Intel 2 GHz
    • Memory:1 GB RAM
    • Graphics:1280×720 minimum resolution, OpenGL 2.0 Support, and recommended dedicated graphics card with 128 MB of RAM
    • Hard Drive:175 MB HD space

Requisitos do sistema – Linux

    • OS: Ubuntu 12.04 LTS, fully updated
    • Processor: 2 GHz
    • Memory: 1GB RAM
    • Graphics: 1280×720 minimum resolution, OpenGL 2.0 Support
    • Hard Drive: 175 MB HD space

Tiago Roque

Leave A Comment