Análise Shattered Haven

Shattered Haven é o terceiro jogo da Arcen que analisamos aqui no Combo Caster, tendo A Valley Without Wind e a sequela sido relativamente bem recebidos, o que nos deixou relativamente confiantes de que Shattered Haven seria um bom jogo.  Infelizmente este acaba por decepcionar um pouco.

Shattered Haven é mais um jogo de zombies, um inimigo que começa a fartar um pouco, mas que quando bem utilizado nos dá jogos bastante divertidos. Quem não gosta de voltar a Left 4 Dead de vez em quando? Depois de um pequeno que nos ensina o básico do jogo começa a aventura da nossa pequena personagem.

Os zombies de Shattered Haven são um pouco diferentes do normal. Para os matar não os têm que decapitar ou acertar na cabeça mas sim utilizar ferro ou água, pois é a única coisa a que eles são vulneráveis. Não faz muito sentido obviamente mas é assim que funciona. Se se lembram de Legacy of Kain, as regras são parecidas.

Armas de outros materiais apenas abrandam os “Grays”, o nome destes zombies, no entanto pequenos bocados afiados de ferro espalhados pelo chão são o suficiente para uma morte instantânea. Em cada nível vão encontrar o equipamento essencial para avançarem e não irão guardar qualquer equipamento que não utilizem nos níveis anteriores. Daí este ser um jogo de puzzles, pois o único objectivo é realmente utilizar o equipamento da forma ideal para que resolvam cada área do jogo.

Infelizmente há um numero bastante limitado de desafios e a formula acaba por se repetir bastante. O objectivo é normalmente sempre o mesmo. Eliminar todos os inimigos para que o portal para a área seguinte se abra, o que realmente mostra alguma falta de criatividade. O sentimento de decepção realmente não para durante todo o jogo.

Além da falta de criatividade e no geral mau design dos níveis, Shattered Haven é dotado de inúmeros bugs que nos obrigam realmente a recomeçar inclusive algumas áreas pois simplesmente não podemos prosseguir devido a algum bug, como mau spawn dos inimigos ou ficarmos presos em algo porque apesar de não poder-mos lá chegar, por alguma razão conseguimos. É realmente frustrante não fazermos ideia por vezes do que fazer e acabar por ter que recomeçar, porque o próprio jogo não consegue lidar com jogadores perdidos.

ShatteredHavenIndieDB_Preview.1

Raramente o jogo foge deste padrão, sendo uma das poucas excepções um nível em que têm que matar algo parecido com minhocas mutantes com uma pistola e que se separam quando são atingidas tal como em Centipede. Algo como isto seria muito bem vindo em outras zonas do jogo, infelizmente esta é das poucas ocasiões em que a formula muda.

Nos restantes aspectos do jogo também não tenho coisas muito boas a relatar. Graficamente podem contar com um grafismo 2D top-down. A qualidade é realmente mediana, enquanto que A Valley Without Wind funcionava bastante bem, relembrando Castlevania, Shattered Haven não me convenceu. Há alguma ambiguidade nas texturas o que nos deixa sempre na duvida se algo nos irá dar dano, apenas abrandar ou simplesmente não fazer nada.

O som é decente, melhor que o grafismo sem duvida, mas nada de extraordinário. O melhor do jogo acaba por ser a história, é realmente a única coisa que nos pode manter a jogar Shattered Haven. Não querendo com isto dizer que a história seja fantástica e épica, é simplesmente o melhor que Shattered Haven consegue realmente oferecer. Há ainda um modo co-op se quiserem partilhar a vossa decepção com um amigo, mas duvido que ele continue vosso amigo depois de o obrigarem a jogar este jogo.

5/10

Tiago Roque

Leave A Comment