Análise Surgeon Simulator 2013

Antes de ser lançado na Steam como um jogo completo, Surgeon Simulator fez furor na internet como um protótipo do que veria a tornar-se Surgeon Simulator 2013 e que ainda podem jogar aqui. O jogo foi alvo de muitos vídeos cómicos graças aos momentos insólitos que podem acontecer.

Se jogaram o protótipo sabem que de simulação este jogo tem muito pouco, pelo menos no que toca a boas práticas de medicina. Não sei como vai realmente a medicina em Portugal mas não me parece que envolva médicos a partir caixas torácicas com um martelo, mandar as costelas para o chão e arrancar o coração com uma serra. Mas tudo isso é possível em Surgeon Simulator 2013.

O único jogo com este tema que conheço é Trauma Center e as diferenças são enormes. Enquanto que um apresenta uma história interessante e a jogabilidade baseia-se na precisão, Surgeon Simulator aposta em completa imprecisão e controlos estranhos que proporcionam momentos bastante cómicos.

A jogabilidade é muito semelhante à do sucesso na internet QWOP. Os jogadores controlam apenas uma mão com que têm que fazer todas as cirurgias. Com o teclado controlam a orientação da mão e podem controlar cada dedo individualmente, o que vos permite fechar a mão ou segurar um objecto com apenas dois dedos.

Para fazerem as várias operações vão recorrer aos vários objectos que têm no cenário e tal como no protótipo não há qualquer ligação à realidade. Em termos de longevidade, Surgeon Simulator é bastante curto, demorando cerca de 2h a chegar ao fim. Há três tipos de operações disponíveis, transplante do coração, rins e cirurgia ao cérebro.

Assim que completarem cada uma das operações há outro cenário, uma ambulância em que as condições da estrada fazem com que o equipamento se baralhe e caia. Depois das três operações nos dois cenários não há realmente mais nada a fazer. Podem jogar os mesmos níveis outra vez para tentarem bater os vossos tempos, mas não há nada de novo.

SurgeonSimulator2013

Surgeon Simulator 2013 é divertido graças aos momentos cómicos que proporciona, não tem muito conteúdo é verdade mas o preço vale bem a pena. É um jogo que não se deixa levar muito a sério e não sei até que ponto 2013 no nome é suposto significar que este se tornará um jogo anual, mas para a primeira versão não está propriamente mal se for abordado com as expectativas certas. A jogabilidade não irá agradar muita gente se é que realmente irá convencer alguém, no entanto é o que o faz tão divertido de jogar.

7/10

Tiago Roque

Leave A Comment