Análise Element4l

Os jogos de plataformas não mudaram muito durante a sua longa história. Continuam a ser jogos bastante familiares para os jogadores, independentemente de algumas inovações que vão aparecendo pelo caminho. Se pensarem, todos os títulos deste género começam por nos ensinar a usar algo que irá ser a mecânica principal do jogo e depois passados alguns níveis um novo elemento é adicionado e continua a acontecer o mesmo até ao final do jogo. Isto também é verdade em muitos dos outros géneros, mas é mais presente nos jogos deste género.

Element4l tenta mudar um pouco as coisas. Não revoluciona mas é diferente o suficiente para não existirem muitos que se comparem bem com o seu conceito. Em Element4l não controlamos directamente uma personagem, apenas as suas transformações. Iremos controlar então indirectamente uma bolha que não se pode mover ou saltar ou nada do que estamos habituados. Para isso precisamos de controlar o seu elemento. Logo no inicio aprendemos a transformarmos-nos em gelo e depois em rocha e em fogo. Estes quatro elementos são aquilo que podemos alterar para levar a personagem do inicio ao fim de cada nível. 

Pode parecer simples ter que controlar apenas estes quatro elementos mas é o desenho dos níveis juntamente com algumas limitações nestas transições entre elementos que o tornam tão desafiante. Enquanto bolha vão poder flutuar e impulsionarem-se para cima como que num salto, mas não podem entrar em contacto com nada ou irão rebentar e recomeçar do ultimo checkpoint. Enquanto bloco de gelo vão pode entrar em contacto com paredes e o chão. Transformarem-se em rocha irá aumentar o vosso peso e é bastante útil para por exemplo subir um pouco como bolha, trocar rapidamente para rocha para ganhar algum peso e quando estiverem quase a tocar no chão trocar para gelo para poderem deslizar. O fogo tem algumas particularidades especiais também. Apesar de também não poderem tocar no chão ou paredes, irão poder ressaltar em lava nas paredes por exemplo e se trocarem para fogo enquanto estão no ar ganham um impulso para o lado direito.

Além destes elementos existe ainda o elemento água que não pode ser acedido directamente, mas sim utilizando as zonas de lava enquadrando a personagem está congelada. Dessa forma irão poder passar por pequenas ranhuras. Não é tão simples quanto parece alternar entre os vários aspectos, simplesmente porque essa troca precisa de energia. Essa energia irá reabastecer rapidamente mas trocar várias vezes seguidas eternamente não é possível, a não ser em zonas especiais como ravinas altas que precisam que se abuse da transformação ao bolha e nesse caso existem pequenas esferas de energia para esse efeito.

Element4l

Mas a partir do momento que dominam relativamente bem todos estes aspectos do jogo, Element4l mostra as suas cores e vão ver o difícil que o jogo é. Chega a um ponto em que as transformações têm que ser quase perfeitas e só com muitas tentativas conseguem chegar ao checkpoint seguinte. As zonas mais complicadas são as que nos obrigam a subir, apenas porque apenas com gelo ou rocha podem tocar no cenário e nenhum desses consegue subir e aproveitar ventos ascendentes por exemplo. É sem duvida um jogo desafiante que só jogando se pode ter uma noção da dificuldade.

Element4l é sem duvida um jogo brilhante. Oferece uma jogabilidade diferente de muito o que joguei até hoje. Graficamente é bastante belo e o som então é fenomenal. Recomendo realmente que dêem uma vista de olhos tanto ao jogo como à banda sonora. A única razão para não o fazerem é realmente a dificuldade que nos últimos níveis pode ser frustrante, mas tudo o resto é tão deliciosamente divertido que mesmo isso não pode ser realmente razão para não jogarem Element4l.

8.5/10

 

Tiago Roque

Leave A Comment