Análise The Legend of Zelda: The Wind Waker HD

O problema de trazer jogos antigos para a actualidade prende-se não com o grafismo ou jogabilidade, pois um é facilmente melhorado e o outro pode nem precisar de grandes alterações, mas sim com as mecânicas de jogo que vão melhorando com o tempo. Por muito que eu goste de jogos antigos, maior parte deles ignorando obviamente o grafismo não conseguem rivalizar com os jogos actuais por serem demasiado simples ou difíceis no mau sentido.

Não cabe na cabeça de ninguém lançar por exemplo um jogo em 2013 em que depois de perder duas vezes no mesmo nível temos que recomeçar tudo de novo, ou lançar um FPS em que precisamos de recolher itens para recuperar vida. Tudo isso não faz sentido pela simples razão de que foram encontradas melhores formas de fazer as coisas. The Legend of Zelda: The Wind Waker tinha algo que muitos dos títulos remasterizados não têm. Um grafismo colorido cel shade que continua a ser belo em 2013 e uma das melhores jogabilidades de todos os jogos Zelda, no entanto a progressão do jogo era datada, com muitos requerimentos para avançar na aventura e algumas fazes do jogo deveriam ser um pouco mais rápidas.

The Wind Waker é também um dos jogos da série mais originais, mudando completamente a imagem que temos de Hyrule, o que nos obriga até a olhar para este jogo como fazendo parte de um universo paralelo, porque a verdade é que este jogo e aqueles que lhe estão directamente ligados não se encaixam com os restantes jogos da série. O grafismo parece ser apenas mais um factor de distinção entre os dois universos.

Felizmente a Nintendo notou exactamente os mesmo problemas e foram feitas alterações às quests finais do jogo que resultam numa melhoria substancial, assim como à velocidade a que Link se desloca na água. Estes dois problemas eram as poucas falhas que o jogo original tinha, portanto podem imaginar que a versão HD está portanto muito próxima do que eu chamaria um jogo perfeito. A realidade é que com a ausência de uma cultura de guias, como a que existiu em gerações anteriores, em que quase se dava como garantido que os jogadores iriam ler a Nintendo Power por exemplo, actualmente é necessária uma experiência de jogo bem mais linear e esta nova versão de The Wind Waker consegue ser um pouco mais linear que o original, sem nunca deixar de fora a sua identidade.

wind-waker-hd

O grafismo que foi bastante criticado no lançamento original é aquilo que melhor ajudou a manter The Wind Waker nas nossas mentes anos depois do lançamento. O grafismo em HD é ainda melhor, as cores coloridas e linhas perfeitas a 1080p. É realmente mais fácil melhorar algo que já é fantástico e com o material original de The Wind Waker o salto para a actual geração é simplesmente belo. Infelizmente a musica não teve um salto tão grande e continua a apresentar sons MIDI, mas com melhor qualidade. Gostaria de ter ouvido algo como uma real orquestra, mas não me posso realmente queixar quando tudo o que ouvi foi óptimo.

Mais do que um upgrade gráfico a versão HD de The Wind Waker traz para os tempos actuais um dos melhores jogos da Nintendo e juntamente a tudo o que já referi existem ainda algumas alterações à jogabilidade. A velocidade a que navegam era como já referi um problema do jogo original, mas felizmente agora existe o Swift Sail que aumenta a velocidade a que conseguem navegar permitindo ao jogador mover-se a velocidade máxima independentemente da direcção do vento. A quest final em que o jogador tinha que recolher oito mapas foi agora deduzida para três, uma vez que os outros cinco serão obtidos directamente.

original

O GamePad traz consigo uma mudança muito bem vinda e que nos ajuda a apreciar muito mais este belo jogo. Podem passar o HUD para o GamePad e todo o uso do inventário é feito apenas arrastando itens no comando, assim como utilizar os mapas ou escrever mensagens que podem deixar para outros jogadores. Foram ainda feitas algumas melhorias relativamente à PictoBox e foi introduzido o Hero Mode que fez a sua primeira aparição em Skyward Sword e que basicamente apresenta-se como um desafio para os jogadores veteranos. Neste modo os corações são mais escassos e os inimigos bem mais fortes.

TThe Wind Waker foi um jogo fantástico quando saiu, mesmo com a sua quest final que nos fazia perder horas desnecessariamente. Era um jogo mágico e não perdeu essa magia com o tempo e a versão HD é a prova disso mesmo. Obviamente tiveram que ser feitos alguns ajustes, mas quando olhamos para o original vemos que as diferenças não são assim tantas e todas elas foram para tornar este um jogo melhor. O original era um óptimo jogo, mas não era perfeito, mas The Legend of Zelda: The Wind Waker HD aproxima-se muito daquilo que chamaria um jogo perfeito. Todas as melhorias foram em sectores que tanto os jogadores como a critica concordava serem as suas falhas e apesar de por vezes continuarmos a ter que recorrer a um guia, algo muito raro actualmente, este é em todos os aspectos um jogo actual.

Eu acredito que todos os anos são lançados alguns jogos que merecem um 10/10, mesmo que tenham algumas falhas. Um dia haverá um jogo que coloque todas as minhas notas em causa e esse terá que ser avaliado com um onze, mas até este é um dos melhores jogos que joguei e merece sem duvida alguma ser recordado como um dos melhores que a Nintendo lançou. Daqui a alguns anos talvez contaremos a ele, quando uma versão 4K for lançada.

10/10

Tiago Roque

Leave A Comment