Análise Takedown: Red Sabre

Takedown : Red Sabre é um tactical shooter ao estilo de Swat e Rainbow Six, e já à alguns anos que não há um jogo neste género de qualidade superior. Infelizmente Takedown nunca conseguirá ser o próximo.

Este jogo recebeu fundos através do programa Kickstarter, e sinceramente não sei como, pois Takedown é um jogo claramente incompleto. A ideia é boa, um tactical shooter fortemente inspirado em clássicos do género, que consiste numa jogabilidade cooperativa;  dar ordens aos colegas, andar devagar, espreitar meticulosamente a cada canto. Takedown: Red Sabre acerta bem no estereotipo, mas falha redondamente ao nível técnico.

No que toca aos mapas, armas e modos de jogo, tudo é reduzido. No modo single player contamos apenas com cinco mapas, onde podemos treinar os básicos deste género de shooter como abrir portas, espreitar pelos cantos ou dar algumas ordens básicas aos companheiros de equipa (controlados pela A.I). Temos também mais dois modos de jogo à escolha, como desarme da bomba, que supostamente nos daria algumas horas de diversão, mas é aqui que entram os maiores problemas de Takedown, começando pela A.I tanto dos inimigos como dos nossos companheiros.

Takedown-Red-Sabre-RELOADED

É perfeitamente normal descarregar um clip nas costas de um inimigo e ele não morrer, ou de levarmos com um headshot de posições impossíveis, ou até mais estranho ainda, os inimigos de repente começarem a disparar em direções completamente absurdas. No que toca aos nossos companheiros de equipa, seria de esperar que desse para dar algumas ordens, mas não, eles simplesmente andam ao nosso lado somente a fazer número, o que é engraçado, pois as bases de um tactical shooter são mesmo as ordens tácticas que podemos dar aos nossos companheiros.

TakedownRedSabreE3Screens2

Os gráficos não são maus, mas as animações ragdoll são horríveis. Os mapas são genéricos: corredores por todo o lado com pequenas salas que visam o contacto direto com o inimigo. A única coisa táctica que consegui fazer nestes mapas foi só abrir portas e espreitar pelos cantos. Uma característica que seria interessante, e que até está implementada no jogo, é a de escolher os loadouts antes das missões, com as armas preferidas, granadas, equipamento, só que até nisto Takedown falha, uma vez que apesar de termos a opção, os loadouts não ficam gravados, e temos que escolher tudo de novo a cada missão.

A lufada de ar fresco seria sem dúvida o componente multiplayer do jogo, não fosse este mais um fracasso. Os servidores são tão instáveis que um jogo não dura mais de dois minutos sem um disconnect, isto se encontrarem um servidor.

takedownthumb

Acredito que Takedown poderia ter sido um sucesso, se tivesse mais uns bons meses a ser desenvolvido, e nunca deveria ser vendido no estado em que está, mesmo tendo boas ideias, e acho que há muito que o publico dos tactical shooters não tem um bom jogo em mãos. Apesar de alguns problemas de Takedown se resolverem com patches, eles são tantos que não acredito que mude muito o aspeto geral do jogo, o que é uma pena, pois poderia ter sido o próximo grande tactical shooter.

5/10

bao_13

Tiago Roque

Leave A Comment