Análise: Shufflepunk Cantina Deluxe

Em Shufflepunk Cantina Deluxe somos um astronauta que caiu num planeta deserto, bastante inspirado em Tatooine, e que tem como única hipótese de salvação ganhar jogos suficientes de um air-hockey futurista jogado com hologramas. Obviamente isto faz todo o sentido, assim como existir um café no meio deste deserto recheado de caricatas personagens para quem este jogo é a coisa mais importante do universo.

Como podem ver este é um jogo que não se leva a si próprio muito a serio. Se a inspiração em Star Wars fosse um pouco maior muito provavelmente ia acabar por responder em tribunal. Todas as personagens tem um “primo” em Star Wars muito parecido ou pelo menos vestido da mesma forma. Este café espacial, ou Cantina como é chamado está divido em varias secções, cada uma com personagens diferentes.

shufflepuck-cantina-deluxe-screenshot-01-not-han-solo

Cada uma delas tem uma historia que temos que descobrir, jogando air-hockey obviamente. Cada uma delas tem também uma habilidade especial que fazem com que o jogo seja menos linear. Alguns fazem o disco andar aos S ou numa trajectória com ângulos rectos. O jogador acaba por ganhar estas habilidades para usar ele próprio à medida que vai ganhando jogos. O maior problema de Shufflepunk Cantina Deluxe é a lenta progressão.

Os seus criadores deviam ter optado por um modo historia com no máximo duas ou três horas em que depois podíamos continuar a jogar para desbloquear o resto opcionalmente. Infelizmente não foram por aí. Tudo demora um tempo enorme para desbloquear porque tudo usa a mesma moeda. Não podemos simplesmente guardar o dinheiro para uma compra que realmente queremos porque temos que ir comprando a historia e outros upgrades necessários.

028A016D6991820-c2-photo-oYToxOntzOjE6InciO2k6NjUwO30=-shufflepuck-cantina-deluxe

Tudo dá a sensação de ter sido pensado para ser um jogo num modelo free-to-play mas repensado à ultima hora. Nao me admirava que fosse essa a explicação para este modelo de progressão. Não é que Shufflepunk Cantina Deluxe seja um mau jogo. É bastante divertido e para um jogo que se baseia numa pequena ideia que é normalmente relegada para mini-jogos, faz um fantástico trabalho, mantendo-se interessante durante horas.

Tiago Roque

Leave A Comment