Análise: Bloodsports.TV

Já aqui referi e volto a dizer. Os MOBA estão na moda e parece que todas as editoras e até pequenos estúdios querem uma fatia do bolo. Perseguir as multidões e potencial demonstrado pelos gigantes como League of Legends, a maioria dos MOBA tenta competir com as mesmas armas que a Riot, não mostrando inovação alguma.

Bloodsports.TV pretende ser uma experiência co-op, misturando na jogabilidade jogos de tiro em estilo horda para criar uma nova experiência. Joga-se na mesma como um MOBA, mas também adiciona  uma série de tipos de inimigos para lutar ao invés de apenas um como a maioria dos jogadores MOBA está acostumado.

maxresdefault

O mundo da Bloodsports.TV é um deserto pós-apocalíptico desolado onde os poucos habitantes gostam de assistir outras pessoas a ser abatidas em arenas por gladiadores. Ondas de soldados e psicopatas estão presentes, mas a variedade entre eles é lamentavelmente baixa. Apenas na terceira ou quarta vez que jogamos um dos mapas do jogo, já conhecemos todos os inimigos e como lidar com eles. O jogo acaba por torna-se uma série de executar os comandos corretos para matar os inimigos , ao invés de ter que jogar taticamente e planear uma defesa.

Existem quatro classes para escolher, cada uma com dois gladiadores para escolher. DPS, tanque, CC e healer. Se a equipa tiver um de cada uma dessas classes é bastante fácil ter sucesso no jogo. A variedade é muito baixa, e os personagens têm muito poucas características próprias, tanto na jogabilidade como na sua personalidade.

Scr1

Aqueles que jogaram League ou Dota conhecem a mecânica normal de farmar uma onda inteira de minions. Essa compensação repetitiva de ondas gigantes é Bloosports.TV em poucas palavras. A loja que se abre entre os rounds tem um leque considerável com boa variedade de itens para comprar com o ouro que recebemos dos inimigos que vamos matando. Infelizmente todos eles são versões de itens que estão presentes em qualquer outro MOBA no mercado.

Os itens principalmente agem como impulsionadores de estatísticas em vez de adicionar mais uma ferramenta para o arsenal e não há realmente um sentimento de realização em comprar o primeiro item grande. Em League of Legends também podemos jogar sem qualquer item com habilidade ativa mas Bloodsports.TV podia tentar fazer algo diferente para se diferenciar.

 

Tiago Roque

Comment (1)
Passatempo: Bloodsport TV | Combo Caster
Setembro 2, 2015

[…] Depois de oferecermos uma cópia do jogo Guns of Icarus Online a um dos nossos mais fieis leitores, temos uma cópia do recentemente analisado Bloodsport TV, analisado aqui. […]

Responder

Leave A Comment