Análise: Game of Thrones: Episode Three – The Sword in the Darkness

Tal como é normal em jogos episódicos esta análise irá refletir-se apenas sobre o terceiros episódio. Para saberem mais sobre o jogo base podem seguir este link.

O terceiro episódio do novo jogo da Telltale baseado na sensacional série de livros de R.R. Martin é o melhor até ao momento. A estória começa realmente a levar a algo e as personagens começam a desenvolver-se um pouco mais. Infelizmente depois de ter jogador a primeira temporada de The Walking Dead, também da Telltale, tenho as minhas duvidas de que muitas das decisões que fui fazendo tenham realmente impacto na evolução da estória, mas vou acreditar que sim.

Captura de ecrã 2015-08-24, às 17.22.25

A casa Forrester continua na sua tentativa de sobrevivência. Rodrick continua em mau estado, enquanto perde aos poucos a sua cidade. Os Whitehill destroem as suas florestas, instalam-se na sua casa e a humilhação é constante. As maiores tensões deste episódio são entre Rodrick e os soldados Whitehill, ficando ao cuidado do jogador dobrar o joelho ou tentar manter o respeito apesar de ser apenas bluff. Os Forrester não têm soldados e Rodrick não consegue lutar.

Asher por outro lado continua a atravessar o deserto e depara-se com um dos dragões de Dany sem saber que faz parte crucial do plano dos Forrestar para salvar a sua casa e Mira tenta equilibrar-se entre continuar a servir Margaery e pedir ajuda a Tyrion. Tudo isto durante o casamento de Joffrey. Como podem prever, aqueles que conhecem a série pelo menos, tudo acaba por correr mal.

Captura de ecrã 2015-08-25, às 02.08.23

O melhor aspeto da estória acaba por ser o ponto de vista a que não estamos habituados. Enquanto que tanto a série como o livro nos mostram pontos de vista de membros das casas mais influentes ou pelo menos pessoas muito próximas, aqui lidamos com casas muito menos influentes. Podemos ver como os acontecimentos dos grandes senhores e as suas guerras influenciam o povo. Os Forrester por exemplo eram uma pequena casa, leal e sólida. Com o seu pequeno poder consolidado, mas tudo é destruído por estarem simplesmente do lado errado.

Apesar de nenhum Forrester ganhar ou perder com a guerra, apoiou o Norte e perdeu todo o poder por o ter feito e vê agora as suas florestas destruídas, o seu senhor morto e o seu rendimento com a madeira nas mãos do eterno rival. Algumas personagens continuam a ser um espelho de outras mais conhecidas, mas começam agora neste episódio a afastar-se e a ter uma personalidade própria.

Captura de ecrã 2015-08-25, às 02.19.21

Outro aspeto positivo é visual. Obviamente o grafismo em si não melhorou, mas os cenários neste episódio não pareceram mostrar a qualidade mediocre dos anteriores. Não acredito que se deva a qualquer melhoria gráfica, simplesmente não vi tantas más texturas.

Tiago Roque

Leave A Comment