Análise: Red Game Without A Great Name

Não é necessária uma análise muito extensa para perceber que Red Game Without A Great Name foi em alguma altura um jogo mobile. Uma pequena pesquisa confirma que pelo menos uma versão iOS já está disponível à algum tempo. Isto não é um problema, há bastantes bons jogos para iOS e Android. Além disso vivemos na era dos múltiplos ecrãs e websites responsivos.

Por mim os jogos podiam estar disponíveis em todas as plataformas do mercado, pois quem ficaria a ganhar eram os jogadores, mas não da mesma forma. Lançar um jogo noutra plataforma que tem inclusive uma forma de interação diferente sem pensar em adaptar ou reflectir se faz sentido pode ser um tiro no pé.

ss_183463f94d6567f7caa95bfb1588f8008a4b7f16

Red Game Without A Great Name funciona relativamente bem no PC, apesar de ser um jogo que faz muito mais sentido num tablet ou smartphone. A mecânica chave do jogo é o teletransporte. Controlamos um ave que parece ser uma versão mecânica de um abutre, num cenário que como seria de esperar todo ele nos quer mal.

Não é bem ao nível de Flappy Bird em que cheirar o chão nos mata, até porque precisamos de por vezes bater no cenário, mas há desde espinhos estáticos até plataformas espinhosas e outros espinhos.. bem..basicamente o perigo é espinhos.. e a câmara. A personagem move-se um pouco mais devagar que a câmara portanto temos de constantemente tele-transportar o nosso pássara para nos mantermos vivos.

red_game_steam_03

O principal problema é também o mais óbvio. Para tele-transportar o nosso pássaro temos de arrastar o cursor entre a personagem e o sitio para onde a queremos levar. Isto é simples e rápido num tablet, mas com um rato necessita de alguma habituação e nas zonas mais rápidas é realmente complicado.

Mas, acredito que também num tablet seja um jogo difícil e fazer o mesmo com um dedo à frente deve ter outros problemas, o que acaba por equilibrar as duas versões. Do que resta do jogo é importante realçar a banda sonora que é uma escolha estranha e não parece funcionar muito bem com o grafismo inspirado em Limbo mas com um vermelho forte como fundo. Mas se pensam que é por isso que o jogo se chama assim estão enganados.

Chama-se assim porque morremos tantas vezes que arrancamos os jogos com as unhas e ficamos a ver apenas vermelho…ou não…

Tiago Roque

Leave A Comment