Análise: Super Dungeon Tactics

Super Dungeon Tactics è um RPG por turnos inspirado num jogo de tabuleiro, do qual vai também buscar muita da arte do jogo. As suas mecânicas são simples e visualmente não irá surpreender. A arte do jogo apresenta figuras femininas demasiado sexualizadas, num estilo visual anime. Isto poderá deixar alguns jogadores de pé atrás, tal como alguns jogos da NISA o fazem e sempre deixei o aviso. É algo que pode não incomodar a maioria dos jogadores mas pode incomodar alguns.

A história do jogo não é também muito apelativa, parecendo retirada de uma fanzine de Manga. Os nossos heróis chegam a uma cidade que está dominada por monstros. Depois de a salvarem o lider da zona diz que podemos ficar com uma torre que está abandonada na cidade. Como o objectivo era aparentemente formar uma Guilda, acaba por vir a calhar e o grupo fixa-se ali e passa a responder a pedidos na sua base. Curiosa é a escolha da ordem a que são introduzidas as personagens

Como já referi as mecânicas do jogo são simples, indo pouco mais além daquilo que o género tem para oferecer normalmente. Cada personagem tem uma classe diferente é isso nota-se principalmente no raio de ataque, alcance e em quantos inimigos infligidos dano quando atacamos. Em termos de comparação com outro jogo do mesmo género analisado recentemente no ComboCaster, Rogue Wizards, o combate em Rogue Wizards era apesar de tudo mais original e toda a experiência mais satisfatória.

A influencia do jogo de tabuleiro são bastante notórias, com os dados virtuais a serem lançados todos os turnos automaticamente por exemplo. Estes dados são os responsáveis por alguns bónus para as nossas personagens, mas podem também trazer alguns prejuízos como menos ataque ou defesa.

Apesar da simplicidade Super Dungeon Tactics tem algumas mecânicas menos superficiais também importantes na escolha de equipamento para as personagens, mas nada que afecte demasiado o jogo, bastante ao jogador ir equipando novos equipamentos e armas assim que forem aparecendo para poder completar os cenários do jogo sem grande esforço na dificuldade mais baixa. O factor que tem mais impacto no sucesso de cada cenário acaba por ser o posicionamento das personagens, mas desde que o jogador ataque os inimigos certos e não se deixe rodear, irá acabar por ter sucesso em quase todos oa cenários facilmente.

Apesar de não existirem habilidade especiais, existem itens como poções que podem virar o jogo a nosso favor. Cada personagem ataca de forma diferente com alcance e raios diferentes. O guerreiro por exemplo pode atacar dois inimigos que se encontrem lado a lado, a feiticeira consegue atacar um quadrado e todos os adjacentes, mas por exemplo o arqueiro apenas consegue atacar um inimigo. Mesmo que as classes que atacam apenas uma personagem inflijam mais dano, como a vida dos inimigos é normalmente baixa, acaba por ser a melhor estratégia levar para combate às personagens que atacam mais inimigos e tentar que os inimigos se condensam em grupos.

 

Tiago Roque

Leave A Comment