Análise: Dead By Daylight – Curtain Call

Dead By Daylight já por aqui passou tantas vezes por causa dos seus DLCs que não vale a pena dizer mais uma vez que é um jogo que gosto e me manteve interessado ao longo do tempo. O seu novo DLC, Curtain Call, continua a boa tradição de bons DLCs que Dead By Daylight nos habituou em quase todos os lançamentos.

Como todos os jogos de terror, ou a maioria, que vieram antes Dead By Daylight tem agora um palhaço. O palhaço é uma personagem divertida de jogar, para um assassino de sangue frio, que em termos de eficácia não está no topo dos melhores assassinos do jogo mas está perto de estar. Por esta altura não é fácil encontrar algo de realmente original nos lançamentos de assassinos, sendo o palhaço uma mistura de conceitos já utilizados antes, sendo bom em principalmente atrasar os sobreviventes, com perks que não sendo dos melhores, são bons.


No que toca a sobreviventes temos Kate Denson, uma personagem que tem principalmente bom aspecto, mas que não traz nada de realmente novo ao jogo. No que toca à jogabilidade é uma personagem que me vejo a recomendar a principiantes dado que é realmente fácil de jogar. No entanto há um dos aspectos deste DLC que salta à vista e esse aspecto é o mapa. Não tenho forma de o colocar como o melhor mapa do jogo uma vez que é semelhante a outros no layout, no entanto em termos de aspecto é o meu favorito.

Por esta altura este DLC pouco mais faz do que manter os jogadores interessados e consegue fazer isso bem. O conceito não está ainda gasto e pessoalmente gosto de ver o apoio que o jogo continua a ter.

Tiago Roque

Leave A Comment